Responsive image

O que é paralisia do sono?

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Apneia do Sono, Conteúdos, Insônia

Publicado: 8 de março de 2024 | Atualizado: 8 de março de 2024

A paralisia do sono é uma condição marcada por uma breve perda de controle muscular, conhecida como atonia, isso acontece logo depois de adormecer ou antes de acordar. Além da atonia, as pessoas costumam ter alucinações durante episódios de paralisia do sono.

É considerada uma parassonia, que são comportamentos anormais durante o sono. Tipicamente está ligada ao estágio de movimento rápido dos olhos (REM) do ciclo do sono, a paralisia do sono é considerada uma parassonia REM.

O sono REM padrão envolve sonhos vívidos junto com atonia (falta de tônus muscular ou seja músculos paralisados), o que geralmente ajuda a prevenir a encenação dos sonhos. A atonia normalmente termina ao acordar, de modo que a pessoa nunca se torna consciente dessa incapacidade de se mover.

Teste de Insônia
Teste que tem objetivo de quantificar o grau de insônia da pessoa.

Então a paralisia do sono envolve um estado misto de consciência que combina vigília (estar desperto) e sono REM (com paralisia muscular). Com efeito, a atonia e as imagens mentais do sono REM parecem persistir mesmo num estado de consciência e vigília.

Tipos

Os especialistas médicos normalmente agrupam os casos em duas categorias

  • Paralisia isolada do sono: Esses episódios isolados de paralisia do sono comumente ligados privação de sono, estresse, etc
  • Paralisia do sono recorrente: Esta condição envolve vários episódios de paralisia do sono ao longo do tempo. A paralisia recorrente do sono pode estar associada à narcolepsia.

Sintomas

O sintoma definidor é a atonia, ou a incapacidade de mover o corpo ou falar. As pessoas também relatam dificuldade em respirar, pressão no peito e emoções angustiantes, como pânico ou desamparo durante episódios.

Casei com um profissional do ronco... E agora ?
Este livro conta a jornada de uma esposa que sofre com o ronco de seu marido e como que ela fez para lidar com a Apneia do Sono de seu marido.

Estima-se que 75% dos episódios de paralisia do sono também envolvem alucinações distintas dos sonhos típicos. Podem ocorrer como alucinações hipnagógicas ao adormecer ou como alucinações hipnopômpicas ao acordar. As mais comuns são:

  • Alucinações de intrusos: Essas alucinações envolvem a percepção de uma pessoa ou presença perigosa na sala.
  • Alucinações de pressão torácica: também chamadas de alucinações de íncubo, esses episódios podem incitar sentimentos de sufocamento ou a sensação de que alguém está sentado em seu peito. Freqüentemente, ocorrem em conjunto com alucinações de intrusos.
  • Alucinações vestíbulo-motoras (VM): As alucinações VM podem incluir sensações de movimento, como voar ou sensações fora do corpo.

A paralisia do sono tem um significado?

A atonia costuma ser angustiante e alucinações perturbadoras podem tornar os episódios ainda mais perturbadores. Por esse motivo, cerca de 90% dos episódios estão associados ao medo, enquanto apenas uma minoria apresenta alucinações mais agradáveis ou mesmo de felicidade. A sensação de estar fora do corpo comumente é chamada de viagens astrais por várias culturas.

Os episódios podem durar de alguns segundos a 20 minutos, e a duração média é de cerca de seis minutos

Insônia é algo mais sério do que você imagina!
Dormir mal pode tornar a sua vida um caos. Agende uma consulta e torne suas noites mais pacíficas.

Na maioria dos casos, os episódios terminam por si próprios, mas ocasionalmente são interrompidos pelo toque ou pela voz de outra pessoa, ou por um esforço intenso de movimento que supera a atonia.

História pessoal com meditação, privação de sono e paralisias do sono.

Quão comum é a paralisia do sono?

A prevalência varia, mas os investigadores acreditam que cerca de 20% das pessoas experimentam paralisia do sono em algum momento da sua vida. Há poucos dados neste grupo sobre a frequência com que os episódios se repetem. A condição pode ocorrer em qualquer idade, mas geralmente aparece em adolescentes ou adultos jovens. Depois de começar na adolescência, os episódios podem ocorrer com mais frequência na faixa dos 20 e 30 anos.

Causas

A causa exata é desconhecida. Estudos analisaram dados para determinar o que aumenta o risco de paralisia do sono e encontraram resultados mistos. Com base nessas descobertas, os pesquisadores acreditam que vários fatores estão envolvidos no aparecimento da paralisia do sono.

Distúrbios do sono

Os distúrbios do sono e outros problemas do sono mostraram algumas das correlações mais fortes com a paralisia isolada do sono. Taxas mais altas  – 38% em um estudo são relatados por pessoas com apneia obstrutiva do sono (AOS), um distúrbio do sono marcado por pausas respiratórias repetidas de 10 segundos ou mais. A paralisia do sono também é mais comum em pessoas com insônia crônica, desregulação do ritmo circadiano, privação de sono e cãibras noturnas nas pernas.

Transtornos de Saúde Mental

Certas condições de saúde mental mostraram uma conexão para paralisia do sono. Algumas das associações mais fortes ocorrem em pessoas com transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) e outras que foram expostas a sofrimento físico e emocional. Aqueles com transtornos de ansiedade, incluindo transtorno do pânico, também parecem ter maior probabilidade de apresentar a doença. A interrupção abrupta do álcool ou dos antidepressivos pode levar à paralisia do sono. Estudos descobriram um risco maior em pessoas com histórico familiar de paralisia do sono, mas nenhuma base genética específica foi identificada.

Narcolepsia

Um padrão de múltiplos casos de paralisia do sono durante um período de tempo pode estar relacionado à narcolepsia. A narcolepsia pode alterar a função dos neurotransmissores no cérebro, o que pode causar complicações durante o sono REM, incluindo paralisia do sono. Embora cerca de 20% da população em geral sofra crises pouco frequentes, os episódios são geralmente mais frequentes em pessoas com narcolepsia. Narcolepsia pode dar os seguintes sintomas: incluindo episódios de adormecer sem aviso prévio em horários inadequados, sonolência diurna excessiva ou fraqueza muscular.

A paralisia do sono gera algum risco?

Para a maioria das pessoas, não é considerada perigosa. Embora possa causar sofrimento emocional, é classificada como uma condição benigna e geralmente não ocorre com frequência suficiente para causar efeitos significativos à saúde.

No entanto, cerca de 10% das pessoas apresentam episódios mais recorrentes e nesses chega a impactar a qualidade de vida. Como resultado, podem desenvolver pensamentos negativos sobre ir para a cama, reduzindo o tempo previsto para dormir ou provocando ansiedade na hora de dormir, o que torna mais difícil um sono reparador. A privação de sono resultante pode levar à sonolência diurna excessiva e a inúmeras outras consequências para a saúde geral de uma pessoa.

Quais são os tratamentos?

Um primeiro passo no tratamento é conversar com um médico para identificar e abordar as causas subjacentes que podem estar contribuindo para a frequência ou gravidade dos episódios. Por exemplo, isto pode envolver tratamento para a narcolepsia ou medidas para gerir melhor a apneia do sono ou tratar alguma condição psiquiátrica subjacente.

E para todos a melhora da quantidade e da qualidade do sono e medidas de higiene do sono são válidas.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Referências:
Compartilhe:


Apneia do Sono

A apneia do sono é uma condição caracterizada por pausas na respiração que duram alguns segundos, e que ocorrem diversas vezes durante o sono. Essa doença classifica-se como Apneia Obstrutiva do Sono ou Apneia Central do Sono. Suas causas e tratamentos podem variar, e o ronco é um importante sintoma. O diagnóstico é feito pela avaliação dos sintomas e do exame de Polissonografia.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2021 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 05/04/2024