Neurologista - Dr. Willian Rezende

O que é Narcolepsia (Ataque de Sono)?


O que é Narcolepsia?

A Narcolepsia é uma doença também conhecida como ataque de sono, ela é caracterizada por ataques ou episódios de sono, que podem acontecer a qualquer hora do dia, com uma frequência perigosa e em qualquer lugar como dirigindo, ou numa conversa cotidiana qualquer.

Muitos acreditam que essa condição está relacionada à depressão, distúrbios, episódios de fraqueza, preguiça ou por noites mal dormidas, mas na verdade, esta é uma condição crônica que afeta perigosamente a qualidade de vida daqueles que a têm.

O Episódio da Narcolepsia

A pessoa que sofre narcolepsia pode ter um episódio em questão de segundos, podendo ser “ativado” a partir de qualquer tipo de ação que vem a ser interpretada como “forte”, como gargalhadas, sustos e etc.

Dessa ação, o corpo perde controle motor fazendo com que a pessoa fique desfalecida, flácida e fraca. Ela não perde a consciência, mas perde toda a força da musculatura corporal no momento do episódio.

A Narcolepsia também pode ser associada a:

  • Alucinações Hipnagógicas e Hipnopômpicas. Essas alucinações acontecem logo após um episódio de narcolepsia (ou ataque de sono). São caracterizadas por visões que parecem ser muito reais, ou seja, sonhos com intensa carga de realidade para aquele passando por isso.
  • Paralisia do Sono. Após a pessoa acordar de um ataque de sono, ela tenta se mexer, mas não consegue, a sensação é exatamente de paralisia, como se estivesse presa no próprio corpo. Ela sabe que está acordada, mas não consegue performar nenhum tipo de movimento, nem mesmo abrir os olhos.
  • Insônia. Tipicamente, a pessoa que sofre de com esta condição experimenta muitas noites mal-dormidas, isso acontece porque muitos episódios ocorrem durante o dia, fato que atrapalha o sono durante a noite, fazendo com que a pessoa acorde frequentemente, ou que tenha sonhos mais vívidos e agitados.

O Diagnóstico da Narcolepsia

O diagnóstico dessa condição delimitado a partir do exame da polissonografia. Ele funciona analisando a duração e o efeito do sono durante a noite no paciente.

Entretanto, o exame que fundamentalmente oferece diagnóstico é o exame de latência múltipla de sono. Este exame analisa todo o processo de sonolência do paciente, o quanto ela dorme, quão bem ela dorme e quão profundo ela dorme. O exame dura quarenta minutos, podendo ser realizado até cinco vezes ao dia.

O terceiro exame que pode ser realizado é o chamado exame do líquido. É analisado o líquido que fica na medula espinhal, e observado o nível de orexina. Pois essa é uma substância que mantém o paciente acordada. Caso a Orexina esteja baixa é provável que o paciente tenha Narcolepsia.

Como a Narcolepsia Acontece

A Narcolepsia pode ser causada por diversos motivos, como doenças auto-imunes, doenças genéticas (apesar de mais raro), ou até mesmo por casos muito específicos de vacinas. Entretanto, na maioria das vezes, é difícil identificar o motivo  da Narcolepsia.

O Tratamento da Narcolepsia

Infelizmente, não há cura para a Narcolepsia, mas existem tratamentos muito eficazes, como a higiene do sono, que nada mais é do que reservar uma hora exata para tirar um cochilo que terá efeito de horas de sono, terá efeito restaurador.

Existem também medicamentos como o modafinil ou o metilfenidato. E por fim, para combater as cataplexias, são utilizados antidepressivos que controlam e inibem a recaptação de serotonina.

Fonte: https://www.ninds.nih.gov/Disorders/Patient-Caregiver-Education/Fact-Sheets/Narcolepsy-Fact-Sheet

Compartilhe

Apneia do Sono

A apneia do sono é uma condição caracterizada por pausas na respiração que duram alguns segundos, e que ocorrem diversas vezes durante o sono. Essa doença classifica-se como Apneia Obstrutiva do Sono ou Apneia Central do Sono. Suas causas e tratamentos podem variar, e o ronco é um importante sintoma. O diagnóstico é feito pela avaliação dos sintomas e do exame de Polissonografia.



Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *