Neurologista - Dr. Willian Rezende

Qual a Definição da Insônia?


A insônia é a dificuldade em adormecer, permanecer dormindo ou ter um sono reparador mesmo quando a pessoa tem a chance de fazê-lo.

Definição da Insônia

Pessoas com insônia podem sentir que seu sono, quando existe, não surte efeito e geralmente apresentam um ou mais dos seguintes sintomas:

  • Fadiga;
  • Falta de energia;
  • Sonolência diurna;
  • Sensação geral de mal estar (mental e físico);
  • Dificuldade de concentração;
  • Alterações de humor;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Diminuição do desempenho no trabalho ou na escola.

Também foi associada a um risco maior de desenvolver doenças crônicas.

Definição da Insônia – Classificações

A insônia pode ser caracterizada com base em sua duração e pode ser classificada em aguda ou crônica, e em primária ou secundária.

Insônia Aguda

A insônia aguda é breve e geralmente ocorre devido à eventos pontuais (por exemplo quando não se consegue dormir na noite anterior a uma prova ou entrevista de emprego, ou depois de receber uma notícia estressante ou ruim). Muitas pessoas apresentam esse tipo de interrupção do sono e tendem a resolvê-la sem tratamento.

Insônia Crônica

A insônia crônica é um sono interrompido que ocorre pelo menos três noites por semana e dura pelo menos três meses. Os distúrbios crônicos da insônia podem ter muitas causas:

  • Mudanças no ambiente;
  • Hábitos de sono nocivos;
  • Trabalho em turnos;
  • Desordens clínicas;
  • Determinados medicamentos.

A insônia crônica pode estar ligada a outras questões médicas ou psiquiátricas, embora em alguns casos seja difícil entender essa relação de causa e efeito. Pessoas com insônia crônica podem se beneficiar de alguns tratamentos para ajudá-las a voltar aos padrões de sono saudáveis, como por exemplo o uso de alguns medicamentos.

Insônia Primária

Insônia primária significa que a insônia não está associada a outro transtorno mental ou físico. É um termo resumido que inclui insônia psicofisiológica (preocupação excessiva com o sono), insônia paradoxal (insônia percebida apesar de sono suficiente), insônia idiopática (sem razão conhecida) e sono inadequado.

Insônia Secundária

A definição da insônia secundária, que é o tipo mais comum de insônia, é um sintoma ou um efeito colateral de outra coisa. Algumas causas de insônia secundária são:

  • Depressão ou ansiedade;
  • Estresse;
  • Dor crônica, incluindo fibromialgia, enxaqueca ou artrite;
  • Problemas gastrointestinais, incluindo azia;
  • Apneia do sono ou síndrome das pernas inquietas;
  • Acidente vascular encefálico;
  • Doença de Alzheimer;
  • Menopausa e outros desequilíbrios hormonais;
  • Efeitos colaterais de medicamentos, incluindo aqueles que tratam asma, problemas cardíacos e alergias;
  • Cafeína, álcool ou tabaco;
  • Um ambiente de sono ruim.

As pessoas com insônia tendem a ter dificuldade em adormecer, permanecer dormindo (manutenção do sono) e / ou acordam cedo demais pela manhã. O tratamento para insônia pode incluir componentes comportamentais, psicológicos ou um misto de ambos. Procure um neurologista de sua confiança para falar sobre sua situação particular e histórico de insônia, bem como suas causas, para decidir sobre o melhor plano de tratamento.

Referências:

1 – Insomnia: Definition, Prevalence, Etiology, and Consequences
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1978319/

Qual a Definição da Insônia?
5 100% 63
Compartilhe:

Deixe um Comentário