Neurologista - Dr. Willian Rezende

Sono Intenso no Final do Dia – O que pode ser?


Sentir cansaço após um longo dia é completamente normal e saudável. Entretanto, o sono que deriva do cansaço não deve ser avassalador, ou se assemelhar à sensação de um desmaio.

Se você já experienciou esse tipo de sono, e descobriu agora que não é normal, continue lendo este artigo.

Sono Intenso – Ciclo Circadiano

O ciclo circadiano nada mais é do que o relógio biológico que todos os seres humanos possuem, o relógio biológico controla os ciclos de sono e de vigília de cada indivíduo.

Os ciclos de vigília para a maioria das pessoas começa com o nascer do sol, pois a luminosidade funciona como estímulo para o despertar da pessoa. Nessa hora, o nível de cortisol já começa a elevar. Quando a elevação do cortisol é auxiliado pelo estímulo de luminosidade, a pessoa acorda e começa seu dia normalmente.

A noite, o processo é muito parecido: o estímulo do sono é realizado por meio da redução da luminosidade e pela queda de temperatura. Além disso, a produção de melatonina começa a se elevar gradativamente (esse processo é ativado pela redução do estímulo luminoso).  Para a maioria das pessoas, isso acontece entre nove e onze horas da noite.

Sono Intenso – Quando é Anormal e Preocupante

Quando o sono é anormal, uma onda muito intensa atinge os pacientes no final da tarde: é um tipo de sono que não se consegue segurar, os sintomas são notáveis, como bocejos sem intervalos, e relapsos de sonolência.

Esse tipo de condição pode ser muito prejudicial a saúde física e mental das pessoas, visto que não ter uma boa noite de sono atrapalha o cotidiano dos trabalhadores, e por isso precisa ser diagnosticada e tratada.

Sono Intenso – As Causas mais Comuns

Há evidências crescentes de que certos comportamentos como o uso de smartphones, assistir TV até tarde, manter horários desregulados de sono, entregar-se a pensamentos negativos ou não priorizar o horário de dormir pode afetar a forma como descansamos e dormimos.

Outros estudos descobriram ligações entre o sono e condições como sobrepeso, obesidade, estresse, diabetes, doenças cardíacas e a doença de Alzheimer. Como em muitos problemas de saúde, as causas e os efeitos trabalham nos dois sentidos. Por exemplo, a falta de sono pode contribuir para o ganho de peso, aumentar o risco de diabetes e aumentar o estresse, e, por sua vez, a obesidade, o diabetes e o estresse podem afetar a qualidade do sono.

Sono Intenso – O tratamento

O tratamento envolve o monitoramento dos fatores que estão causando esse sono intenso. Se o uso excessivo de tecnologia está sendo a causa, o tratamento é feito por meio da diminuição do uso. Para essas pessoas é recomendado iniciar uma rotina mais ativa, que inclua passeios fora de casa e se possível exercícios físicos.

Mas acima de tudo, o mais importante é tentar estabelecer uma rotina fixa de horários de sono, essa rotina precisa ser mantida até em períodos de férias, fins de semana e feriados, para que o corpo se acostume completamente com as novas regras do sono.

Fonte: https://academic.oup.com/sleep/article/38/3/351/2416855

Compartilhe

Apneia do Sono

A apneia do sono é uma condição caracterizada por pausas na respiração que duram alguns segundos, e que ocorrem diversas vezes durante o sono. Essa doença classifica-se como Apneia Obstrutiva do Sono ou Apneia Central do Sono. Suas causas e tratamentos podem variar, e o ronco é um importante sintoma. O diagnóstico é feito pela avaliação dos sintomas e do exame de Polissonografia.



Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *