Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo


Fibromialgia – O Que É Fibromialgia

Categorias: Conteúdos, Dor, Dor Miofascial




Fibromialgia – O Que É Fibromialgia

Publicado: 20/11/18 | Atualizado: fevereiro 18, 2019

A fibromialgia é uma síndrome comum, definida por um conjunto de sintomas relacionados à ascensão de dor difusa em vários locais do corpo (pelo menos mais de sete pontos, durante longos períodos). Ela atinge desde a região muscular do pescoço até sua parte posterior e anterior (ombros, braços) e a parte anterior e posterior do tórax, abdômen, lombar, nádegas pernas e coxas, além de articulações, músculos, tendões e outros tecidos moles.

Dores da Fibromialgia e suas Relações

As dores difusas desencadeadas pela fibromialgia podem estar relacionadas a:

    • Algum trauma ou exercício praticado: as dores são associadas a uma fadiga crônica, à sensação de cansaço e à falta de energia. Entretanto, essas dores podem não estar relacionadas à atividade física;
    • O cansaço pode vir naturalmente e sem motivo;
    • Distúrbios no sono: a pessoa que não dorme bem e que não tem um sono restaurador pode vir a desenvolver as dores da fibromialgia;

 

  • Problemas cognitivos: dificuldades no processamento de informações, incluindo tarefas mentais, como atenção, raciocínio e memória;
  • Problemas de memória;
  • Problemas de concentração e raciocínio;
  • Náusea: tontura e enjoo;
  • Vômito;
  • Tontura: sensação de ‘Terra girando’, visão embaçada e perda de controle gradativa.

 

As Principais Causas da Dor por Fibromialgia

Ao contrário do que a maioria das pessoas assumem, a dor principal causada pela fibromialgia não é a dor neuropática, e sim a dor muscular profunda – aquela que pode ser sentida quando a pessoa pressiona o local. Essa dor tem tendência de piorar no frio e melhorar no calor, além de também piorar em momentos de tensão.

Além disso, a fibromialgia também pode agravar outras doenças, tais como:

 

  • Ansiedade e depressão: o paciente com fibromialgia têm uma capacidade de percepção dos estímulos internos e externos diferente das outras pessoas;
  • Maior inervação – processo em que se transmitem estímulos nervosos a alguma parcela do organismo – dos músculos e das juntas;
  • Maior sensibilidade da pele. Essa sensibilidade pode significar: maior facilidade de se machucar, maior sensibilidade ao frio e ao calor e um possível aumento da possibilidade de dor;
  • O cérebro funciona de maneira diferente. Isso acontece desde o nascimento da pessoa portadora, não foi desenvolvido ao longo dos anos e não está relacionado a traumas de infância ou problemas de criação. A ansiedade e a depressão podem piorar esse fator.

 

Os fatores citados acima podem piorar ainda mais, caso a pessoa portadora:

 

  • não pratique atividades físicas;
  • não durma bem;
  • seja ansiosa;
  • seja frequentemente submetida a situações de estresse.

 

A Importância do Tratamento da Fibromialgia

Mediante a uma uma abordagem terapêutica adequada, é possível diminuir consideravelmente os sintomas da fibromialgia; no entanto, isso não é sinônimo de cura, e sim de recuperação. Ou seja: a partir do momento que os tratamentos cessam, os seus benefícios também.

Quanto mais tempo o paciente passa sem tratamento, pior será a evolução do seu quadro. Ficar sem tratamento não significa somente manter a doença estagnada, como também:

  • Altas chances de ganho de peso;
  • Maiores chances de inflamação crônica (caracterizada por inflamação ativa, com destruição tecidual e tentativa de reparar os machucados/inflamação (cicatrização);
  • Outras doenças são propagadas mais facilmente, devido à fibromialgia.

 

Saiba mais assistindo ao vídeo:

 

Se quiser testar se tem fibromialgia basta clicar aqui!

E se quiser receber um E-book com exercícios simples para ajudar a prevenir dores clique aqui!

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Dor Miofascial

A síndrome da dor miofascial está associada a zonas hiperalgésicas no músculo (pontos de gatilho miofascial). Essa região do músculo está sendo mal irrigada com sangue, formando nódulos enrijecidos que resultam em dor. As causas comuns de disfunção miofascial incluem trauma direto ou indireto, que provocam inflamação muscular crônica. Faltam métodos diagnósticos específicos para a doença, por isso, tratar a origem é a melhor opção.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, , , , , , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2019 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 28/06/2020