Neurologista - Dr. Willian Rezende

Síndrome da Fadiga Crônica – Saiba Mais!


A síndrome da fadiga crônica (SFC) é caracterizada por uma fadiga acentuada, associada a um mal estar intenso e fora do comum após a realização de exercícios físicos, limitando assim as atividades do dia-a-dia da pessoa. Continue a leitura deste artigo para saber mais.

Síndrome da Fadiga Crônica – O que é?

Esta doença ainda não possui exames exatos e específicos para um diagnóstico definitivo. Por isso, se faz necessária a realização de testes e exames que permitam um diagnóstico correto, e que saibam diferenciar esta síndrome das várias outras doenças que podem causar fadiga crônica.

A síndrome é considerada como uma entidade única, que pode causar cansaço intenso e significativo, e muitas vezes pode originar julgamentos de terceiros. Por isso, é importante afirmar que a síndrome não é uma doença psíquica, não é sinônimo de preguiça, e não é derivada da falta de empenho da pessoa portadora.

Além disso, a síndrome não é consequência de depressão, apesar de ser possível portar a síndrome e um quadro depressivo associado.

Síndrome da Fadiga Crônica – Sinais e Sintomas

É muito importante frisar que a fadiga apresentada nesta síndrome não é exatamente parecida com o sintoma de cansaço. A síndrome é muito mais intensa: além de não ser resultado de atividades incomuns, ela atribui sintomas severos que não desaparecem após uma boa noite de sono ou descanso.  

Incapacidade de Realizar Certas Atividades

Um dos sintomas clássicos da síndrome de fadiga crônica é perder a capacidade de realizar atividades que costumavam ser parte da rotina usual do paciente. A queda no nível de eficiência do paciente usualmente perdura por seis meses ou mais.

Sintomas Fortes de Fadiga Após Atividade Física ou Mental

É comum que exercícios físicos e mentais causem uma fadiga anormal, até mesmo se tratando de atividades que usualmente não provocam este sintoma. Esta condição é conhecida como mal-estar pós-esforço (MPE). Essa provavelmente é a característica mais específica da doença. Após algum esforço, surge a sensação de tontura ou cansaço grave que pode levar dias, semanas ou mais para se recuperar. Às vezes, os pacientes podem ficar presos em casa ou até mesmo ficar de cama por completo durante as crises.

Síndrome da Fadiga Crônica – Causas

Essa síndrome possui inúmeras causas, e se apresenta de maneiras diversas. Ela pode tanto se iniciar como uma doença similar à gripe (sem causador aparente), como também pode acontecer aos poucos.

Cerca de 60% dos casos acontecem após a manifestação de uma doença causada por vírus, como por exemplo mononucleose ou gastroenterite. A síndrome atinge entre 60 a 80% das mulheres, e é mais relatada nas idades de 40 a 59 anos.

As causas da síndrome não são confirmadas, apesar da existência de especulações e estudos sobre o assunto. Algumas das possíveis causas estudadas são: mononucleose, pneumonia por clamídia, HHV-6 (Herpes vírus 6).

Síndrome da Fadiga Crônica – Tratamento

Existem algumas alternativas de tratamento para essa síndrome. Dentre eles, estão a realização de exercícios físicos, terapia, dieta e medicamentos. Explicaremos alguns deles a seguir:

Exercícios Físicos

Não é qualquer tipo de exercício físico que ajuda na doença, mas sim programas de treino especializados, que tem o intuito de aliviar os sintomas gradativamente.

Terapia Cognitivo Comportamental

Esse tipo de tratamento possui uma parcela de auxílio importante na capacidade de reação, além de também proporcionar melhora hormonal quando o resultado do tratamento é eficaz.

Para saber mais assista ao vídeo:

Fonte: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/chronic-fatigue-syndrome/symptoms-causes/syc-20360490

Avalie essa notícia
Compartilhe:

Deixe um Comentário