Neurologista - Dr. Willian Rezende

O que Causa as Tonturas no Mal de Parkinson?


Caracterizada como alteração neurológica do sistema nervoso central, a Doença de Parkinson (DP) é a degeneração da substância negra, que causa a diminuição da produção de dopamina (responsável pela transmissão do impulso nervoso). Neste artigo, vamos abordar com mais detalhes quais são as causas das tonturas no mal de Parkinson.

Tonturas no Mal de Parkinson

A DP pode ser definida como um transtorno motor e não-motor. Tem sintomas motores como os tremores, e não-motores como disfunção do sono, delírio, tonturas, demência e disautonomia. Já são descritos alguns subtipos dos sintomas não motores e seu reconhecimento efetivo levará ao surgimento de medicamentos personalizados e precisos na DP.

A dopamina é um neurotransmissor que auxilia na realização dos movimentos. Quando há uma deficiência da substância no cérebro os movimentos podem se tornar lentos e descoordenados. No entanto, com o excesso de dopamina pode ocorrer movimentos desnecessários, como tiques repetitivos.

Os sintomas não motores variam e podem ser causados pelo processo da doença e disfunção dos neurotransmissores (não só a dopamina).

Tonturas no Mal de Parkinson e a Reabilitação

A tontura é uma queixa comum que frequentemente interfere na reabilitação dos idosos. Causas desse sintoma incluem doenças cardiovasculares, ataxia (perda ou irregularidade da coordenação muscular) associada a drogas, vertigem devido a problemas neurológicos, distúrbios sensoriais múltiplos, vertigem psicogênica, trauma e outras condições médicas ou neurológicas.

No caso de pacientes idosos com Doença de Parkinson, dois motivos devem ser adicionados aos anteriores que ocorrem devido a disautonomia (própria da doença de Parkinson ou outras doenças, como diabetes ou apnéia do sono) e são exacerbados por medicamentos comumente usados pelos Parkinsonianos (os próprios medicamentos do Parkinson, como Prolopa ou Pramipexol ou até mesmo medicamentos para próstata ou pressão)  2:

  • Hipotensão ortostática: está diretamente ligada a mudanças posicionais e associada à tontura, desmaio, cabeça leve ou pesada, visão embaçada;
  • Instabilidade postural: normalmente ocorre quando o paciente vira, alcança algo ou inclina. É associada à DP avançada.

Infelizmente em muitos casos não fica claro a causa da tontura. Isto torna o tratamento mais difícil, pois medicamentos para sintomas motores da DP podem piorar a tontura.

Assista ao vídeo abaixo e saiba mais sobre este assunto:

Referências:

1 – The Nonmotor Features of Parkinson’s Disease. Chapter Three – Nataliya Titova, Mubasher A. Qamar, K. Ray Chaudhuri. https://doi.org/10.1016/bs.irn.2017.02.016

2 – “Subclinical” Orthostatic Hypotension Is Associated With Dizziness in Elderly Patients With Parkinson Disease. Machteld E. Hillen, Mary L. Wagner, PharmD, Jacob I. Sage, MD. Arch Phys Med Rehabil 1996;77:710-2.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0003999396900131

Compartilhe

Doença de Parkinson

A doença de Parkinson é uma condição neurológica crônica e progressiva, resultante da degeneração das células responsáveis pela produção de dopamina, um neurotransmissor que controla os movimentos, entre outras funções. Seus sintomas costumam afetar o movimento, e o diagnóstico é feito com base no histórico do paciente, avaliação dos sintomas e alguns exames. O tratamento deve ser individualizado, e comumente exige uma abordagem interdisciplinar.



Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *