Responsive image

Rigidez na Doença de Parkinson

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Doença de Parkinson

Publicado: 17/08/21 | Atualizado: agosto 17, 2021

Rigidez (músculos rígidos e inflexíveis) é um dos principais sintomas motores do Parkinson junto com tremor e lentidão de movimento (bradicinesia). Os músculos ficam rígidos devido à sua incapacidade de relaxar.

Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre o sintoma de Rigidez na Doença de Parkinson, como realizamos seu tratamento e algumas práticas de autocuidado em seu dia a dia.

Rigidez e Parkinson

Estima-se que entre 90% – 99% das pessoas com Parkinson sofrem de rigidez. A rigidez costuma estar associada à lentidão dos movimentos (bradicinesia). Frequentemente, esse sintoma é precedido por dor, rigidez ou uma sensação de fraqueza nos músculos.

Check list de sintomas de doença de Parkinson
Um questionário com lista de sintomas que podem estar associados ao Parkinson

A rigidez pode impedir os músculos de alongar e relaxar como deveriam. Como consequência, a rigidez pode ser experimentada como:

  • Músculos rígidos e/ou inflexíveis;
  • Expressão facial reduzida ou o rosto semelhante a uma máscara;
  • Postura curvada;
  • Dor e cãibras musculares;
  • Dificuldade de virar para o lado enquanto caminha, virar na cama e sair de uma cadeira ou cama;
  • Balanço do braço reduzido ao caminhar;
  • Dificuldade com atividades cotidianas, como vestir-se, cortar comida e escrever.

A experiência de cada pessoa é diferente, mas muitas vezes a rigidez começa em um braço, se espalha para a perna daquele lado e depois para o tronco e o outro lado do corpo. A rigidez irá progredir mais rápido em algumas pessoas do que em outras.

Acredita-se que os níveis reduzidos de dopamina perturbam o equilíbrio entre os músculos que se estendem e relaxam a cada movimento, resultando em rigidez.

Dicas do cotidiano e para a casa do Parkinsoniano
Esse livro trás importantes orientações sobre como é possível melhorar o ambiente do paciente Parkinsoniano para que ele tenha um dia-a-dia mais fácil e agradável.

Diagnóstico

O médico fará um teste de rigidez, flexionando e estendendo seu pulso relaxado e a articulação do cotovelo. Ele irá procurar rigidez sustentada ao realizar esses testes ou rigidez intermitente se você também tiver tremor.

Tratamento e Gerenciamento

Converse com seu médico, pois a rigidez tende a responder bem à medicação, por exemplo, a levodopa. Porém, como acontece com todos os medicamentos para Parkinson, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. Esteja preparado para que seu médico tente várias abordagens de tratamento para ver o que funciona melhor para você.

Ele pode encaminhá-lo a um fisioterapeuta, terapeuta ocupacional ou fonoaudiólogo, dependendo de suas necessidades individuais. Iniciar a prática dessas terapias logo após o início dos problemas tem maior probabilidade de resultar em um tratamento bem-sucedido.

Doença de Parkinson é muito mais que tremores
O Parkinson se não for tratado, pode até invalidar o usuário! Não arruine sua vida por causa de uma doença, venha na Regenerati!

O tratamento pode ser diferente para cada paciente em particular, mas o seguinte descreve amplamente o apoio que você pode receber:

  • Um fisioterapeuta pode aconselhar sobre exercícios para manter ou melhorar a mobilidade e a amplitude de movimento dos músculos e das articulações. Ele também pode sugerir estratégias para realizar as atividades diárias de forma mais eficaz, por exemplo, como rolar na cama ou se levantar de uma cadeira;
  • Um terapeuta ocupacional poderá aconselhar sobre aparelhos para ajudá-lo no seu dia a dia. Um terapeuta ocupacional também poderá sugerir mudanças em sua rotina para ajudá-lo a se manter móvel e independente;
  • Um fonoaudiólogo pode lhe ensinar exercícios faciais para ajudar na fala e na comunicação.

Práticas de Autocuidado

Tente se manter ativo apesar da rigidez, pois isso o ajudará a manter a flexibilidade, mobilidade e independência. O exercício regular também pode ajudar a fortalecer os músculos e a aliviar a dor que muitas vezes acompanha a rigidez. As seguintes sugestões podem ajudar:

  • Continue sua rotina normal e atividades diárias enquanto você puder;
  • Siga um programa de exercícios simples para manter os músculos flexíveis e fortes;
  • Ajuste sua rotina para fazer coisas que podem cansar seus músculos quando você se sentir menos rígido (geralmente, quando a medicação está funcionando bem);
  • Remova ou prenda com firmeza os tapetes soltos nos quais você possa tropeçar e reorganize os móveis para torná-los mais fáceis de mover em casa;
  • Mantenha uma atitude positiva – isso pode ajudar em todos os tipos de dificuldades.
Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Doença de Parkinson

A doença de Parkinson é uma condição neurológica crônica e progressiva, resultante da degeneração das células responsáveis pela produção de dopamina, um neurotransmissor que controla os movimentos, entre outras funções. Seus sintomas costumam afetar o movimento, e o diagnóstico é feito com base no histórico do paciente, avaliação dos sintomas e alguns exames. O tratamento deve ser individualizado, e comumente exige uma abordagem interdisciplinar.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2021 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 14/09/2021