Neurologista - Dr. Willian Rezende

Apneia do Sono e Consequências a Longo Prazo


Apneia do Sono e Consequências a Longo Prazo

A apneia obstrutiva do sono (AOS) é definida como a ocorrência de episódios de interrupção temporária da respiração durante o sono. A AOS é uma condição médica relativamente comum. Muitos pacientes com sintomas de AOS não estão cientes de seus roncos pesados ​​e despertares noturnos, portanto o paciente com apneia do sono pode sofrer consequências a longo prazo.

Características da Apneia do Sono

As características da AOS incluem sinais de distúrbios do sono e sintomas diurnos, como:

Ronco;

Inquietação;

Interrupções do sono;

Fadiga diurna;

Dificuldade de concentração;

Etc.

Há evidências crescentes de que a apneia obstrutiva do sono não tratada pode ter um impacto significativo na saúde pessoal. O sucesso do tratamento da AOS pode reduzir os riscos de doenças relacionadas.

Apneia do Sono e Consequências a Longo Prazo

A apneia do sono ao longo prazo pode ter como consequência a disautonomia (deficiência do sistema nervoso autônomo), podendo causar pressão alta com maior dificuldade de tratamento, por exemplo.

Se continuar a não ser tratada, a apneia do sono pode resultar em um número crescente de problemas de saúde, como:

  • Acidente vascular encefálico (AVC);
  • Doenças cardíacas (Insuficiência cardíaca, batimentos cardíacos irregulares (arritmia), infarto; hipertensão);
  • Diabetes;
  • Depressão;
  • Morte súbita;
  • Agravamento do TDAH;
  • Dores de cabeça;
  • Problemas de memória;
  • Desempenho cognitivo (estudos constatam que a privação de sono degrada aspectos do desempenho neurocognitivo);
  • Ganho de peso;
  • Disfunção hormonal;
  • Disfunção do eixo hipotalâmico;
  • Demência (a interrupção da respiração durante o sono, diversas vezes por noite e todas as noites causa um dano crônico no cérebro, aumentando o risco de desenvolver demência); Entre outros.

Além disso, a apnéia do sono não tratada pode ser responsável pelo comprometimento do trabalho e acidentes automobilísticos. Felizmente, a apnéia do sono pode ser diagnosticada e tratada. Existem várias opções de tratamento e diversas pesquisas sobre outras opções.

Referências:

1 – Neurocognitive Consequences of Sleep Deprivation

http://depressiongenetics.med.upenn.edu/uep/assets/user-content/documents/DurmerandDinges–NeurocognitiveConsequences–SEM.NEUROL.2005.pdf

2 – Obstructive Sleep Apnea: A Growing Problem

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3096276/

 

Avalie essa notícia
Compartilhe:

Deixe um Comentário