Neurologista - Dr. Willian Rezende

Vitamina D e dor de cabeça


Mais pesquisadores estão adicionando literatura que estabelece relação entre vitamina D e dor de cabeça, pelo menos para homens que vivem em clima frio.

De um estudo com 2600 homens de meia idade da Finlândia, que participaram do estudo de fatores de risco Kuopio Ischemic Heart Disease (KIHD), mostrou que os 25% com menores níveis de vitamina D tem 2 vezes mais chance de reportarem dor de cabeça crônica.

Além disso foi percebido que as dores de cabeça são significativamente mais frequentes nos outros meses que não são os do verão. Ou seja quando tem menos luz solar tem maior chance de dores de cabeça.

Resultados anteriores eram inconclusivos da relação entre vitamina D e dor de cabeça

Não havia sido mostrada essa relação anteriormente por causa do tamanho dos estudos prévios, que eram muito pequenos.

A Finlândia tem um dos maiores índices de ataque cardíaco do planeta. Então o estudo foi para tentar descobrir fatores de risco cardíacos. Mas também coletaram outros dados como dores de cabeça e vitamina D.

O estudo foi realizado com uma coorte de 2601 homens com idade entre 42 e 60 anos, que foram regularmente acompanhados entre 1984 e 1989.

Pelos níveis de vitamina D, foi construída uma curva normal de distribuição e foram separados os grupos em quartis (ou seja, cada grupo tem ¼ do total de pessoas).

O mais baixo nível era os que tinham vitamina D menor que 28,9nmol/L. O segundo grupo ficava entre 28,9 e 40,1nmol/L. O terceiro grupo ente 40,2 e 55nmol/L. O quarto e último grupo ficava acima de 55nmol/L.

O valor médio foi de 43,4nmol/L, e para constar, os valores abaixo de 50nmol/L normalmente são considerados baixos.

A diferença entre os relatos de dores de cabeça entre o grupo com menor nível de vitamina D e o com o maior nível, foi que o menor teve 2,13 vezes mais dores de cabeça em relação ao maior nível de vitamina D (2,13; 95% Intervalo de confiança, 1,42 – 3,18; P < .001)

Questões em aberto

O estudo mostrou claramente a relação entre Vitamina D e dor de cabeça em homens.

Mas ainda falta demonstrar essa mesma relação em mulheres. Principalmente porque elas são a maior população de pessoas com dor de cabeça. Em doenças como enxaqueca são 4 mulheres para cada 1 homem que manifestam a doença.

Além disso também precisa ser replicado o estudo em trópicos para saber se o grande fator está na luminosidade ou se a temperatura também influencia na relação.

E principalmente ainda não podemos afirmar categoricamente que a reposição de vitamina D seja um fator protetor contra dores de cabeça. Por mais que tenhamos indícios disso.

Mas para essa última questão, já temos um estudo em andamento na Finlândia, com 2500 participantes, sendo metade mulheres que estão suplementado a dieta com Vitamina D em várias dosagens, tendo grupo placebo e controle, randomizado e cegado.

O objetivo do estudo Finnish Vitamin D (FIND) trial é verificar se a suplementação de Vitamina D modifica a história natural de uma série de doenças, incluindo dor de cabeça.

“A relação entre Vitamina D e dor de cabeça foi cabalmente demonstrada. Mas isso é apenas o começo. Pois cada vez mais descobrimos que a vitamina D não é apenas uma vitamina. Ela está mais para um hormônio que regula várias funções no organismo, desde o sistema imune até músculos e sistemas de percepção de dor.

Com os novos estudos, teremos a confirmação dos benefícios de se manter os corretos níveis de vitamina D no sangue”, segundo o neurologista Dr. Willian Rezende do Carmo CRM160140.

Vitamina D e dor de cabeça
5 100% 29
Compartilhe:

Deixe um Comentário