Responsive image

Disautonomia Pós-COVID-19: Conheça a Síndrome da Taquicardia Postural Ortostática

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Coronavirus, Neurologia Geral

Publicado: 14/09/21 | Atualizado: setembro 14, 2021

Disautonomia Pós-COVID-19. Obtivemos um grande conhecimento sobre COVID-19 ao longo do último ano e o ritmo de desenvolvimento de terapêuticas e vacinas muito eficazes tem sido impressionante. No entanto, conforme nossa experiência com COVID-19 aumenta, também aumenta nosso conhecimento de suas sequelas de longo prazo.

Uma das complicações posteriores da COVID-19 é a síndrome de taquicardia ortostática postural, também chamada de POTS. Neste artigo, saiba mais sobre a POTS pós-COVID-19 e como podemos lidar com essa complicação.

A Síndrome da Taquicardia Postural Ortostática – POTS

O sistema nervoso autônomo regula funções que não controlamos conscientemente, como:

Teste de classificação de tonturas
Ajuda a ter um norte na classificação da tontura do paciente.
  • Frequência cardíaca;
  • Pressão arterial;
  • Suor;
  • Temperatura corporal.

O mau funcionamento em qualquer uma dessas áreas pode ser desencadeado por uma variedade de condições, incluindo infecções virais ou bacterianas. Alguns pesquisadores acreditam que o coronavírus pode ser um gatilho, já que um número maior de pessoas que se recuperaram da COVID-19 agora está experimentando sintomas de POTS, como:

  • Neblina cerebral;
  • Taquicardia (aumento da frequência cardíaca);
  • Fadiga crônica severa.

Os médicos que não estão familiarizados com POTS podem descartar esses sintomas como efeitos prolongados de COVID-19 – ou mesmo considerá-los sintomas psicológicos. Ao mesmo tempo, POTS pode ser muito debilitante e requer tratamento específico, portanto, um diagnóstico preciso é vital.

Relação da COVID-19 com POTS

Embora muitas pessoas se recuperem rapidamente da COVID-19, outras pessoas que se recuperam podem continuar a sentir os sintomas por meses. Uma das complicações posteriores da COVID-19 é a síndrome de taquicardia ortostática postural. Essa condição, também chamada de POTS, afeta as funções involuntárias do sistema nervoso, como frequência cardíaca e pressão arterial, geralmente ao se levantar de uma posição reclinada.

Até agora, houve relatos de pessoas com sintomas leves de COVID-19 que também desenvolveram POTS. Você deve procurar atendimento médico se teve COVID-19 e está apresentando sintomas contínuos, incluindo:

  • Fadiga severa;
  • Tontura;
  • Confusão mental;
  • Problemas de memória;
  • Tremores;
  • Dores de cabeça;
  • Aumento da frequência cardíaca mesmo com atividade física mínima ou leve;
  • Náuseas e vômitos crônicos.

O início dos sintomas ocorre frequentemente na última semana da doença, mas também vimos o início dos sintomas ocorrer dentro de 3 meses de recuperação. Temos uma distribuição igual de pacientes masculinos e femininos, o que é muito diferente da nossa experiência típica com POTS neurogênica.

O seu médico tentará primeiro descartar outras complicações. Estamos sendo muito cuidadosos em relação ao diagnóstico de POTS, pois a COVID-19 pode causar coágulos sanguíneos ou cicatrizes nos pulmões, o que pode causar sintomas semelhantes aos de POTS, mas exigiria um tratamento muito diferente.

Cansado de sempre viver com tontura e receber só diagnóstico de labirintite ?
O tratamento correto para a tontura vem com o diagnóstico correto. Saiba mais marcando uma consulta na Clínica Regenerati.

Como POTS pós-COVID Desenvolve-se

Dois mecanismos neurológicos foram propostos, afetando tanto o sistema nervoso periférico quanto o central. No sistema nervoso periférico, a destruição dos neurônios simpáticos pós-ganglionares pode precipitar o aumento do tônus ​​simpático no coração.

No sistema nervoso central, os danos ao tronco encefálico também podem precipitar fluxos simpáticos mediados centralmente para o coração. Ao considerar os efeitos no sistema nervoso central, isso também pode explicar a ansiedade e a depressão comumente associadas.

Os efeitos acima no sistema nervoso podem ocorrer por ataque viral direto ou fenômenos autoimunes. Pacientes com POTS sem história de COVID-19 demonstraram anticorpos autoimunes e há claramente um componente autoimune significativo de COVID-19. Acredita-se que a desregulação imunológica em pessoas com COVID-19 contribui fortemente para a gravidade da condição e provavelmente tem um impacto significativo na “síndrome de COVID-19 longa”.

Finalmente, as mudanças agudas de volume dos fluidos corporais associadas à anorexia, sudorese noturna e doença febril em pessoas com COVID-19 podem exacerbar os sintomas de disautonomia. Esses problemas combinados com o repouso prolongado na cama podem piorar os problemas neurológicos.

Tratamento da Disautonomia Pós-COVID-19

Neste ponto, não há uma abordagem padrão para pacientes pós-COVID-19 com sintomas de POTS e o tratamento deve ser personalizado com base no diagnóstico. Se o quadro for confirmado, geralmente começamos a hidratação agressiva, modificações na dieta e certos medicamentos.

A fisioterapia é fundamental, mas pode levar alguns meses antes que os pacientes respondam ao tratamento o suficiente para estarem prontos para um regime de fisioterapia. O exercício é inicialmente incentivado na posição reclinada por meio de alongamento, ciclismo, treinamento de força e ioga. À medida que os sintomas melhoram, pode-se buscar ficar em pé ou fazer exercícios com mudanças de posição.

No geral, com acompanhamento médico por um período de semanas a meses, esses sintomas parecem melhorar gradualmente com o manejo relativamente conservador. As mudanças comportamentais ajudam a equilibrar o volume dos fluidos corporais, enquanto os exercícios retreinam gradativamente o equilíbrio autonômico. A cada nova consulta, há uma melhora gradual em um cronograma individualizado.

Mais Informações sobre Disautonomia Pós-COVID-19 na Internet:
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, , , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2021 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 15/10/2021