Responsive image

Tontura da Polineuropatia: Saiba Mais

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Dor Neuropática

Publicado: 10 de agosto de 2021 | Atualizado: 10 de agosto de 2021

A Tontura da Polineuropatia é uma condição que afeta grande parte dos pacientes com algum tipo de neuropatia. As polineuropatias (neuropatias periféricas) são o tipo mais comum de distúrbio do sistema nervoso periférico em adultos e principalmente em idosos, com uma prevalência estimada de 5% – 8% dependendo da idade.

Continue a leitura e compreenda como pessoas com neuropatias têm maior propensão a apresentar tonturas.

O que é Tontura?

Tontura define-se pela sensação de estar zonzo, fraco ou desequilibrado. A tontura afeta os órgãos sensoriais, especificamente os olhos e ouvidos, por isso, às vezes pode causar desmaios. A tontura não é uma doença, mas sim um sintoma de vários distúrbios.

Teste de classificação de tonturas
Ajuda a ter um norte na classificação da tontura do paciente.

Vertigem e desequilíbrio podem causar uma sensação de tontura, mas esses dois termos descrevem sintomas diferentes. A vertigem é caracterizada por uma sensação de que o lugar está girando, como se o local estivesse se movendo. O sintoma também pode parecer com enjoo ou dar a impressão de que você está se inclinando para um lado com a perda de equilíbrio.

A verdadeira tontura é a sensação de fraqueza parecida com se sentir “longe”, quase um desmaio.

A tontura é comum e suas causas não costumam ser graves. Tontura ocasional (aquela que acontece raramente ou com pouca frequência) não é algo para se preocupar. No entanto, você deve contactar o seu médico imediatamente se tiver episódios repetidos de tontura sem razão aparente ou por um período prolongado.

Será que tenho Dor Neuropática ? Por quê não passa ?
Esse livro ensina a reconhecer uma dor neuropática e explica porque ela não passa sozinha como outras dores

Conheça a Tontura da Polineuropatia

Na neuropatia periférica ocorrem danos a um ou mais de seus nervos periféricos. O dano significa que as mensagens que trafegam entre o sistema nervoso central e periférico são interrompidas. Quando os nervos sensoriais estão danificados, existe:

  • Perda de coordenação;
  • Perda da capacidade de sentir dor;
  • Perda da capacidade de detectar mudanças na temperatura.

A tontura da polineuropatia pode acontecer pois essas consequências da neuropatia afetam a propriocepção do organismo, ou seja, a sensação que uma pessoa tem de seu próprio corpo.

Causas

Muitas condições diferentes podem levar a neuropatia periférica e, consequentemente, a tontura da polineuropatia. Essas incluem:

Cansado de sempre viver com tontura e receber só diagnóstico de labirintite ?
O tratamento correto para a tontura vem com o diagnóstico correto. Saiba mais marcando uma consulta na Clínica Regenerati.
  • Diabetes – Diabetes é a causa mais comum de polineuropatia. Os níveis elevados de açúcar no sangue (glicose) em pessoas com diabetes mal controlados podem causar danos aos nervos;
  • Quimioterapia – Devido ao crescente aumento de tumores malignos e ao uso de novas drogas quimioterápicas, as neuropatias induzidas por quimioterapia ganharam importância clínica. A sua prevalência é frequentemente indicada como sendo 30% – 40%, com alta variação dependendo do medicamento e do regime de tratamento utilizado;
  • Falta ou abundância extrema de vitaminas – Falta ou abundância da dose de algumas vitaminas, exposição a substâncias tóxicas e drogas também podem causar danos nos nervos;
  • Medicamentos – Certos medicamentos, como aqueles usados ​​para tratar o HIV, podem causar danos aos nervos periféricos;
  • Excesso de álcool – Neuropatia alcoólica é o nome dado à neuropatia periférica que afeta algumas pessoas que bebem grandes quantidades de álcool. Os altos níveis de álcool no corpo causam danos aos nervos;
  • Doença renal crônica – Se seus rins não estiverem funcionando normalmente, isso pode levar a um desequilíbrio de sais e produtos químicos na corrente sanguínea, e pode causar neuropatia periférica;
  • Lesões – Podem exercer pressão direta sobre os nervos. As lesões podem incluir ossos quebrados e lesões por compressão do nervo (por exemplo, pressão exercida sobre os nervos por moldes de gesso, talas, aparelhos ortopédicos);
  • Infecções – Herpes zoster, HIV e doença de Lyme podem causar danos nos nervos. Síndrome de Guillain-Barré é o nome dado a um tipo específico de neuropatia periférica que geralmente é desencadeada por uma infecção;
  • Doenças do tecido conjuntivo – Condições como artrite reumatoide, síndrome de Sjögren e lúpus eritematoso sistêmico podem levar a neuropatia periférica em algumas pessoas;
  • Certas condições inflamatórias – Condições incluindo sarcoidose e doença celíaca também podem causar neuropatia periférica;
  • Doenças hereditárias – Certas doenças que você pode herdar de seus pais podem causar neuropatia periférica. Duas das mais comuns são a síndrome de Charcot-Marie-Tooth e a ataxia de Friedreich.

Sintomas Associados

Cerca de metade dos casos de polineuropatia estão associados à dor. A dor neuropática pode ser tratada sintomaticamente com medicação. Exercício, fisioterapia e ergoterapia também podem ser benéficos dependendo dos sintomas do paciente e dos déficits funcionais.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico correto da causa da polineuropatia é um pré-requisito para o início do tratamento específico apropriado. Pacientes com neuropatia grave não identificada devem ser encaminhados a um centro especializado para uma avaliação diagnóstica completa.

As opções de tratamento dependem da causa. Por esse motivo, uma avaliação diagnóstica apropriada é tão importante para planejar o tratamento. Em geral, o paciente é acompanhado por uma equipe multidisciplinar com os objetivos de:

  • Tratar qualquer condição ou causa subjacente de sua neuropatia periférica;
  • Controlar quaisquer sintomas que você possa ter;
  • Alcançar o máximo de independência possível.

A perspectiva (prognóstico) para neuropatia periférica depende da causa subjacente. Em geral, se um problema pode ser identificado precocemente e tratado com sucesso, o prognóstico é muito bom.

No entanto, na neuropatia grave, mesmo que a causa subjacente seja encontrada e tratada, o dano ao nervo pode ser permanente. Assim, é extremamente importante procurar ajuda médica ao experimentar os primeiros sintomas de neuropatia ou mesmo se você apresenta um dos fatores de risco para essa condição.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Artigo Publicado em: 28 de mar de 2019 e Atualizado em: 10 de agosto de 2021

Compartilhe:


Dor Neuropática

A dor neuropática é uma doença crônica com diversas causas. Infecções, doenças e traumas que afetam os nervos periféricos são alguns exemplos. Esse tipo de dor pode ser causado por uma lesão ou disfunção do sistema nervoso central, periférico ou por traumas. Os pacientes são heterogêneos e apresentam uma variedade de sinais e sintomas sensoriais, todos relacionados à dor.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, , , , , , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2024 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 19/05/2024