Neurologista - Dr. Willian Rezende

Terror Noturno – Saiba Mais


O Terror Noturno é uma doença que foi incompreendida e deixada de lado por muito tempo, visto que era considerada apenas um pesadelo. A condição é uma patologia específica das doenças do sono, conhecida como parassonia (ocorrência indesejada durante o sono).

Terror Noturno – O que é?

O terror noturno consiste em episódios de gritos, medo intenso e agitações que ocorrem durante o sono, e geralmente são acompanhados por episódios sonâmbulos. Um episódio de terror do sono costuma durar de segundos a minutos, embora alguns episódios possam durar mais tempo.

Os terrores noturnos afetam quase 40% das crianças e uma porcentagem muito menor de adultos. Por mais assustadores que sejam, os terrores do sono geralmente não são motivo de preocupação. A maioria das crianças supera os terrores durante a adolescência.

Estes episódios podem necessitar de tratamento quando causam muitos problemas ou representam um risco à segurança da pessoa.

Terror Noturno – Sinais

O terror noturno ocorre quando uma pessoa acorda atipicamente na primeira metade de sono, como por exemplo, ir dormir mais ou menos à meia-noite e acordar sem motivo às 2 horas da madrugada.

Usualmente, a pessoa que sofre de terror noturno sonha com cenários violentos relacionados a fuga, perseguição, destruição, sofrimento, etc. O conteúdo desses sonhos/pesadelos causam muita agonia e sofrimento, e por isso a pessoa acorda abruptamente sentindo medo, pânico e às vezes até mesmo gritando.

Terror Noturno – Sintomas

Os terrores do sono são diferentes de pesadelos. A pessoa que está experienciando um pesadelo durante costuma acordar desse sono e pode lembrar detalhes, mas uma pessoa que tem um episódio de terror do sono continua dormindo.

As crianças geralmente não se lembram de nada sobre seus terrores noturnos pela manhã. Os adultos podem recordar um fragmento de sonho que tiveram durante os terrores do sono.

Terrores do sono geralmente ocorrem do primeiro terço até a primeira metade da noite, e raramente durante os cochilos, podendo levar ao sonambulismo. Durante um episódio de terror do sono, a pessoa pode apresentar sinais como:

  • Começar a gritar de modo assustador;
  • Sentar-se na cama e mostrar rosto de choque e assustado;
  • Arregalar os olhos;
  • Suar;
  • Respirar de modo ofegante;
  • Ficar com o coração acelerado (como se tivesse praticado atividades físicas);
  • Rosto vermelho;
  • Pupilas dilatadas;
  • Demorar a acordar;
  • Se mostrar confuso quando acordar;
  • Estar inconsolável;
  • Não lembrar ou ter pouca memória do evento, quando acordar;
  • Apresentar comportamento agressivo caso alguém tentar contê-lo(a).

Terror Noturno – Causas

Os terrores do sono são um distúrbio da excitação, o que significa que eles ocorrem durante o sono reparador (estágio mais profundo do sono). Vários fatores podem contribuir para o terror noturno, como:

  • Privação do sono e cansaço extremo;
  • Estresse;
  • Interrupções do horário de sono ou viagens;
  • Febre;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Alguns medicamentos;
  • Transtornos do humor, como depressão e ansiedade;
  • Abuso de álcool;
  • Os terrores do sono, às vezes, podem ser desencadeados por condições subjacentes que interferem no sono, como distúrbios respiratórios do sono.

Saiba mais assistindo ao vídeo:

Fonte: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/sleep-terrors/symptoms-causes/syc-20353524

Compartilhe

Insônia

A insônia caracteriza-se pela dificuldade em adormecer, em permanecer dormindo (manutenção do sono) ou não conseguir ter um sono reparador. Esta condição é caracterizada com base em sua duração, e pode ser classificada em aguda ou crônica, e em primária ou secundária. A insônia é muito impactante para diversas funções do organismo, e seu tratamento pode incluir componentes comportamentais e psicológicos.



Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *