Responsive image

Punção Lombar – Conheça Mais Sobre o Procedimento

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Neurologia Geral

Publicado: 25 de junho de 2024 | Atualizado: 26 de junho de 2024

A punção lombar, também conhecida como punção espinhal, é um procedimento médico essencial para a coleta de líquido cefalorraquidiano (LCR) do espaço subaracnóide da coluna vertebral. Este procedimento é vital tanto para diagnósticos quanto para tratamentos específicos relacionados ao sistema nervoso central.

Entender os detalhes sobre o que é, para que serve, como é realizada e os possíveis riscos associados pode ajudar a aliviar a ansiedade de quem precisa passar por esse procedimento.

O que é a Punção Lombar e suas Finalidades?

A punção lombar é um método utilizado para extrair uma amostra de LCR, um fluido claro que circula ao redor do cérebro e da medula espinhal, fornecendo proteção e nutrientes. Este procedimento envolve a inserção de uma agulha fina e longa entre as vértebras lombares, geralmente entre a L3-L4 ou L4-L5, regiões da coluna mais baixas onde a medula espinhal já se ramificou em nervos menores, reduzindo o risco de lesões graves.

  • Diagnóstica:

Uma das principais razões para realizar uma punção lombar é diagnosticar doenças que afetam o sistema nervoso central. O LCR coletado pode ser analisado para detectar a presença de infecções, como meningite e encefalite, condições inflamatórias, como esclerose múltipla e síndrome de Guillain-Barré, e até mesmo cânceres que envolvem o cérebro ou a medula espinhal. Além disso, a punção lombar pode ajudar a identificar hemorragias subaracnóides, que são sangramentos ao redor do cérebro não visíveis em outros exames de imagem.

  • Terapêutica:

Além do diagnóstico, a punção lombar também pode ser usada para fins terapêuticos. Medicamentos, como antibióticos, quimioterápicos e anestésicos, podem ser injetados diretamente no LCR para tratar infecções ou aliviar a dor. Este procedimento é essencial em casos de infecções graves do sistema nervoso central e em alguns tipos de tratamentos de câncer.

A punção lombar pode ser utilizada para medir ou aliviar a pressão intracraniana em casos de hipertensão intracraniana idiopática. Também é usada para administrar contrastes durante exames de imagem, como mielografia e cisternografia, que ajudam a visualizar melhor a anatomia da coluna e o fluxo do LCR.

Como é feita a Punção Lombar?

  • Preparação:

Normalmente, não é necessário um preparo especial antes de uma punção lombar, exceto em casos onde o paciente apresenta problemas de coagulação ou faz uso de medicamentos anticoagulantes. Nesses casos, pode ser necessário ajustar a medicação ou realizar procedimentos adicionais, como transfusões de plaquetas, para minimizar o risco de sangramento.

  • Procedimento:

O procedimento é realizado com o paciente deitado de lado em posição fetal ou sentado e inclinado para frente, o que facilita a inserção da agulha entre as vértebras. O local da punção é desinfetado com um antisséptico, como álcool 70% ou clorexidina, e uma anestesia local é aplicada para minimizar o desconforto.

O médico insere uma agulha fina entre duas vértebras da coluna lombar até alcançar o espaço onde o LCR está localizado. A pressão do LCR é medida, e uma amostra de aproximadamente 2 ml é coletada em um tubo de ensaio. Após a coleta, a agulha é removida e um curativo é aplicado no local da punção. Todo o processo geralmente leva apenas alguns minutos, embora possa ser mais demorado em casos de pacientes obesos ou com escoliose.

Apesar da anestesia, alguns pacientes podem sentir uma leve pressão ou desconforto no local onde a agulha está sendo inserida. No entanto, a maioria das pessoas não sente dor significativa durante o procedimento.

Resultados e Análise do LCR

O LCR coletado é enviado a um laboratório para uma série de testes, que incluem a análise da sua aparência, dosagem de proteínas, glicose, contagem de células e pesquisa de microrganismos. Alterações nos níveis de proteínas, glicose ou presença de células anormais podem indicar diversas condições, como infecções, inflamações ou cânceres.

Normalmente, o LCR é transparente e incolor. Qualquer mudança na sua coloração, como um líquido laranja, amarelo ou verde, pode sugerir a presença de sangramento ou infecção. Os resultados do exame ajudam os médicos a confirmar diagnósticos e planejar o tratamento adequado.

Possíveis Efeitos Colaterais

Embora a punção lombar seja um procedimento seguro, alguns efeitos colaterais podem ocorrer:

  • Dor de Cabeça Pós-Punção: Este é o efeito colateral mais comum, afetando até 25% dos pacientes. A dor de cabeça pode começar algumas horas após o procedimento e durar de alguns dias a uma semana ou mais. Ela geralmente melhora quando o paciente se deita e pode ser acompanhada de náuseas e vômitos;
  • Dor nas Costas: Alguns pacientes podem sentir dor ou sensibilidade no local da punção, que pode irradiar para as pernas;
  • Sangramento: Pequenos sangramentos podem ocorrer no local da punção ou, raramente, no espaço peridural;
  • Infecção: Se a técnica de assepsia não for adequada, pode ocorrer uma infecção na pele ou no sistema nervoso;
  • Dormência ou Dor: Pode ocorrer devido à lesão de nervos próximos ao local da punção;
  • Herniação Cerebral: Esta é uma complicação muito rara, mas grave, que pode ocorrer em casos de pressão intracraniana elevada.

Contraindicações e Cuidados

A punção lombar é contraindicada em casos de suspeita de aumento da pressão intracraniana não aliviada, devido ao risco de herniação cerebral. Também não deve ser realizada em pacientes com infecção na pele no local da punção ou com abscessos na coluna. O uso de anticoagulantes ou doenças que afetam a coagulação do sangue requerem precauções especiais.

Após a punção lombar, recomenda-se:

  • Hidratação Adequada: Manter-se bem hidratado ajuda na reposição do LCR;
  • Repouso: Evitar atividades físicas intensas por pelo menos 24 horas;
  • Analgesia: O uso de medicamentos analgésicos pode ajudar a aliviar dores de cabeça ou nas costas.

A punção lombar é um procedimento vital para o diagnóstico e tratamento de diversas condições neurológicas. Apesar dos riscos associados, é amplamente considerada segura quando realizada por profissionais experientes.

A preparação adequada e o entendimento dos potenciais efeitos colaterais são essenciais para garantir a segurança e o sucesso do procedimento. Com a orientação médica adequada, a punção lombar pode fornecer informações críticas que orientam diagnósticos e tratamentos eficazes.

Mais informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe:


Agende sua Consulta!



Tags:, , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.



Willian Rezende do Carmo, 2024 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 07/07/2024