Responsive image

O Impacto das Redes Sociais na Saúde Mental

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Emoções

Publicado: 5 de março de 2024 | Atualizado: 5 de março de 2024

Impacto das Redes Sociais na Saúde Mental. Num mundo cada vez mais conectado pelas redes sociais, é vital reconhecer não apenas os benefícios, mas também os riscos que essas plataformas podem impor à nossa saúde mental. Este artigo abordará de maneira abrangente como as redes sociais podem inadvertidamente desempenhar um papel prejudicial, afetando a saúde mental de indivíduos e, por vezes, estendendo seus efeitos a pessoas próximas.

Qual o Impacto das Redes Sociais na Saúde Mental?

  • Relacionamentos: Embora o propósito inicial das redes sociais seja conectar pessoas, muitas vezes elas contribuem para o isolamento social. A substituição de interações reais por conexões virtuais pode resultar em distanciamento interpessoal. O “efeito echo chamber” (a sensação de que todo mundo está falando sobre a mesma coisa) também é relevante, polarizando opiniões e dificultando um diálogo saudável;
  • Distração e Produtividade: O constante fluxo de informações e entretenimento nas redes sociais pode levar à distração e queda na produtividade. O sistema de recompensa cerebral, desencadeado por curtidas e comentários, cria um ciclo vicioso de busca por validação online, resultando em comportamentos compulsivos;
  • Distorções de Autopercepção: A apresentação idealizada das vidas nas redes sociais pode levar a uma autopercepção distorcida. A constante comparação com padrões irreais e a exposição a comentários negativos podem aumentar inseguranças e distorções na imagem corporal, especialmente entre os jovens;
  • FOMO (Fear of Missing Out) e Notícias Negativas: O “FOMO” ou “medo de ficar de fora” é causado devido a exposição constante a conquistas alheias e pode gerar ansiedade por sentir-se excluído ou inadequado. Além disso, a inundação de notícias negativas nos feeds contribui para a sensação de insegurança e incerteza;
  • Ansiedade: A ansiedade de resposta, associada à busca por validação online, cria um ciclo constante de monitoramento das reações às postagens. A pressão para alcançar sucesso nas redes sociais intensifica a ansiedade de desempenho, enquanto a comparação contínua pode agravar a ansiedade social;
  • Insônia: A exposição constante a telas, especialmente à noite, pode impactar negativamente o sono. A luz azul emitida pelos dispositivos eletrônicos suprime a produção de melatonina, levando a dificuldades para adormecer.

O Impacto Negativo das Redes Sociais na Saúde Mental

  • Padrões Ideais e Inalcançáveis: A exibição seletiva de momentos positivos nas redes sociais cria padrões ideais inalcançáveis, contribuindo para sentimentos de desvalor e autodepreciação;
  • Fenômenos de Dependência: O uso excessivo de telas e a busca por reforços positivos nas redes sociais podem levar à dependência. A produção acelerada de dopamina em resposta a estímulos online pode prejudicar a capacidade de encontrar prazer em atividades cotidianas;
  • Cyberbullying: O anonimato online facilita comportamentos prejudiciais, como o cyberbullying. A violência psicológica e a perseguição na internet podem ter impactos sérios, especialmente entre crianças e adolescentes;
  • Danos ao sono: O hábito de verificar as redes sociais antes de dormir contribui para a insônia. A luz emitida pelos dispositivos e o medo de perder algo importante mantêm o cérebro em estado de alerta, prejudicando o ciclo do sono.

Efeitos Negativos das Redes Sociais

  • Impulsividade: A busca por gratificação imediata devido aos prejuízos no sistema de recompensa pode aumentar a impulsividade e dificultar a gestão de frustrações;
  • Ansiedade: A sobrecarga de estímulos, comparação com outros usuários e prejuízos no sono aumentam o risco de transtornos de ansiedade;
  • Perda de Interações Presenciais: O vício nas redes sociais pode prejudicar relacionamentos offline, impedindo interações presenciais saudáveis;
  • Transtornos de Autoimagem: Os padrões de beleza irreais nas redes sociais contribuem para distúrbios alimentares, depressão e perda da autenticidade.

Como lidar com o impacto negativo das Redes Sociais na Saúde Mental?

  • Faça uma Curadoria: Selecione cuidadosamente as páginas e pessoas que você segue para manter um ambiente online mais positivo.
  • Desative Notificações: Evite a constante verificação das redes sociais desativando notificações para reduzir a ansiedade de resposta imediata.
  • Estabeleça uma Meta de Uso: Determine um limite de tempo para o uso das redes sociais, evitando excessos.
  • Tenha Outros Passatempos: Diversifique suas atividades, incorporando hobbies offline para reduzir a dependência das redes sociais.
  • Foque na Vida Presencial: Reserve momentos sem o uso de dispositivos para interações pessoais, promovendo conexões reais.
  • Tenha Senso Crítico: Lembre-se de que as redes sociais apresentam uma versão editada da realidade, evitando comparações prejudiciais.

Mídias Sociais e Saúde Mental

A necessidade humana de conexão é vital para a saúde mental. Embora as redes sociais proporcionem conexões virtuais, é crucial reconhecer que a verdadeira saúde mental é nutrida por interações pessoais. Passar demasiado tempo online pode aumentar sentimentos de solidão, ansiedade e depressão.

Em um mundo cada vez mais interconectado pelas redes sociais, encontrar o equilíbrio entre a conexão digital e a preservação da saúde mental torna-se uma jornada crucial:

Teste de Depressão (PDQ-9)
Esse teste é adaptado do PDQ-9 para quantificação do grau de depressão
  • Monitorando e Limitando o Uso: Pais podem utilizar aplicativos de controle e ajustar configurações de privacidade para proteger crianças contra riscos online;
  • Conversando sobre Questões Subjacentes: Problemas online muitas vezes refletem questões mais profundas. Compreender os desafios subjacentes é crucial;
  • Impondo Pausas nas Mídias Sociais: Estabelecer períodos sem o uso das redes sociais ajuda a evitar problemas de sono e promove uma relação mais equilibrada;
  • Ensino sobre a Realidade das Redes Sociais: Educar sobre a natureza seletiva das postagens online ajuda a prevenir comparações prejudiciais;
  • Incentivo a Atividades Off-line: Promover atividades físicas e hobbies offline é fundamental para equilibrar o bem-estar emocional.

A conscientização, moderação de seu uso e a criação de conexões reais, fora das telas são elementos essenciais para diminuir consideravelmente os efeitos negativos e garantir um equilíbrio saudável entre a vida online e offline, transformando as redes sociais em ferramentas que enriqueçam nossas mentes, ao invés de prejudicá-la.

O cuidado com nossa saúde mental é uma jornada contínua para um bem-estar geral e uma vida plena.

Mais informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe:


Emoções

Os transtornos emocionais caracterizam-se por disfunções comportamentais e cerebrais, que afetam a saúde psicológica e a qualidade de vida dos pacientes. Distúrbios como depressão, ansiedade, estresse, síndrome do pânico e fobia social estão inclusos nesta categoria. As causas, sintomas, e terapias variam de acordo com a condição. É essencial buscar ajuda especializada para diagnosticar e tratar adequadamente o problema.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, , , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2021 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 05/04/2024