Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo


Influência da Microbiota Intestinal na Enxaqueca

Categorias: Conteúdos, Dor de Cabeça




Influência da Microbiota Intestinal na Enxaqueca

Publicado: 09/04/20 | Atualizado: abril 9, 2020

Influência da Microbiota Intestinal na Enxaqueca – O intestino humano abriga cerca de 1,5 kg de micro-organismos, incluindo bactérias, vírus, fungos e protistas. Seu total combinado é conhecido como microbioma intestinal, cujas alterações foram associadas a várias condições neurológicas e psiquiátricas, incluindo depressão, ansiedade, doença de Parkinson, doença de Alzheimer e esclerose múltipla.

Para saber mais sobre a influência da microbiota intestinal na enxaqueca, continue lendo este artigo.

Microbiota Intestinal

O microbioma intestinal produz neurotransmissores que são enviados ao cérebro através do sangue. As bactérias produzem uma variedade de neurotransmissores, incluindo serotonina, dopamina e noradrenalina, além de outras moléculas como citocinas pró-inflamatórias e ácidos graxos, que podem acessar a corrente sanguínea e serem transportados para o cérebro, onde podem influenciar a função cerebral. Microbiota Intestinal na Enxaqueca.

O Papel do Nervo Vago na Expressão dos Receptores Cerebrais

Existe uma segunda teoria que refere-se a um modo de comunicação mais direto. O nervo vago é o nervo principal que conecta o intestino ao cérebro. Um estudo mostrou que, quando certos tipos de bactérias são eliminados do intestino, a expressão de certos receptores no cérebro muda. No entanto, quando o nervo vago é cortado, a eliminação das bactérias não mudou a expressão dos receptores cerebrais. Esse achado indica que o nervo vago desempenha um papel na realização da alteração. Microbiota Intestinal na Enxaqueca.

Nervo Vago

Existem 12 nervos cranianos no corpo. Eles vêm em pares e ajudam a vincular o cérebro a outras áreas do corpo, como cabeça, pescoço e tronco.

Alguns enviam informações sensoriais, incluindo detalhes sobre cheiros, vistas, gostos e sons, ao cérebro. Esses nervos são conhecidos por terem funções sensoriais. Outros nervos cranianos controlam o movimento de vários músculos e a função de certas glândulas. Estes são conhecidos como funções motoras.

Enquanto alguns nervos cranianos têm funções sensoriais ou motoras, outros têm ambos. O nervo vago é um desses. Os nervos cranianos são classificados usando números romanos com base em sua localização. O nervo vago também é chamado nervo craniano X. Microbiota Intestinal na Enxaqueca.

Anatomia e Função do Nervo Vago – Microbiota Intestinal na Enxaqueca.

As funções sensoriais do nervo vago são divididas em dois componentes:

Componentes somáticos – Essas são sensações sentidas na pele ou nos músculos.
Componentes viscerais – Essas são sensações sentidas nos órgãos do corpo.

Ligação entre Enxaqueca e Microbioma Intestinal

As pessoas que sofrem de enxaqueca têm mais bactérias, principalmente na boca, que podem produzir um gás chamado óxido nítrico, conhecido por desencadear a enxaqueca. Apesar de a descoberta ser apenas uma correlação, ela oferece uma explicação potencial para o motivo pelo qual algumas pessoas são mais suscetíveis à enxaqueca do que outras e por que certos alimentos parecem desencadear enxaquecas.

Quando as bactérias na boca e no intestino quebram os nitratos, os nitratos são eventualmente convertidos no óxido nítrico gasoso, conhecido por dilatar os vasos sanguíneos, aumentar a circulação e, portanto, melhorar a saúde dos pacientes cardiovasculares.

No entanto, em 80% dos casos, quando esses pacientes tomam medicamentos que contêm nitratos para aliviar a angina ou tratar a insuficiência cardíaca, eles relatam o início da enxaqueca como efeito colateral. Microbiota Intestinal na Enxaqueca.

Efeitos dos Probióticos na Enxaqueca

Em um estudo de 2019 publicado na revista Cephalalgia, os pesquisadores descreveram o maior estudo de todos os tempos examinando os efeitos da suplementação de probióticos na enxaqueca.

O estudo constatou que os probióticos reduziram significativamente a frequência e a intensidade das enxaquecas, um achado que representa um grande passo no sentido de entender o papel do microbioma na enxaqueca.

Depois de tomar o probiótico por 8 a 10 semanas, os ataques de enxaqueca diminuíram significativamente entre aqueles que tomaram o probiótico, em comparação com aqueles que tomaram um placebo. A frequência de crises caiu 45% entre os portadores de enxaqueca crônica e 40% entre os portadores de enxaqueca episódica. Para uma redução na intensidade da enxaqueca, os valores correspondentes foram 31% e 29%.

Mais estudos ainda são necessários para confirmar os resultados. Se você deseja iniciar o uso de probióticos para ajudar em seu tratamento, converse com o seu médico neurologista de confiança. Microbiota Intestinal na Enxaqueca.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Dor de Cabeça

A Cefaleia, conhecida popularmente como dor de cabeça, pode ocorrer de modo isolado, quando apresenta um complexo sintomático agudo (como a enxaqueca), ou provida de doenças em desenvolvimento (como infecções). O diagnóstico é baseado na compreensão da fisiopatologia dessas dores de cabeça, na obtenção de um histórico clínico e na realização de um exame físico e neurológico criterioso, para formular um diagnóstico diferencial.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2019 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 18/05/2020