Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo


Dependência de Remédios para Dormir

Categorias: Conteúdos, Insônia




Dependência de Remédios para Dormir

Publicado: 29/09/20 | Atualizado: setembro 29, 2020

Dependência de Remédios para Dormir. Mais de 10 milhões de prescrições de remédios para dormir são fornecidas todos os anos. Embora esses produtos sejam projetados para serem tomados por até algumas semanas, as pessoas costumam tomá-los por anos.

Neste artigo, saiba mais sobre a dependência que, às vezes, pode acompanhar os comprimidos para dormir e o que você pode fazer para não precisar mais deles.

Dependência de Remédios para Dormir

Características dos Remédios para Dormir

Como o nome sugere, os remédios para dormir são medicamentos – quase sempre disponíveis apenas por meio de receita – usados ​​para ajudar as pessoas com insônia a dormir. Tecnicamente, os remédios para dormir são conhecidos como drogas hipnóticas e estão intimamente relacionados aos sedativos.

Diferentes variedades de drogas hipnóticas atuam de maneiras diferentes em termos de seus efeitos na química do cérebro: os benzodiazepínicos, por exemplo, atuam em um neurotransmissor conhecido como ácido gama-aminobutírico (GABA), produzindo efeitos sedativos, ansiolíticos e relaxantes musculares.

De modo geral, eles atuam como depressores do sistema nervoso central e a intensidade de seus efeitos depende da dosagem consumida.

Efeitos Negativos a Longo Prazo

A longo prazo, o abuso de remédios para dormir pode resultar em sérios danos à memória e às faculdades cognitivas do usuário. Outros sintomas de abuso de longo prazo incluem:

Também podem ocorrer hipertensão e outros distúrbios cardiovasculares.

A medicação prescrita para dormir também pode ter efeitos graves de abstinência se for tomada por muito tempo, o que deixa as pessoas ansiosas só de pensar em parar de tomá-la.

Sinais de Dependência

O desenvolvimento da dependência em comprimidos para dormir pode acontecer lentamente com o tempo. O indivíduo, geralmente, começa a tomar essas substâncias conforme prescrito, mas em algum momento, ao longo do processo, começa a tomar sedativos pelo motivo errado.

Talvez, apenas se torne um hábito ou a pessoa comece a gostar da sensação de sonolência. Alguns dos sinais que podem indicar que você se tornou dependente de pílulas para dormir incluem:

  • Você fica na defensiva quando outras pessoas questionam a sua necessidade de tomar este medicamento;
  • É difícil imaginar como seria se não tivesse acesso a pílulas para dormir;
  • Você tentou manipular seu médico para prescrever mais pílulas para dormir;
  • Aparecem sintomas de abstinência se, você tentar parar de usar esses comprimidos;
  • Você tentou reduzir a quantidade de medicamentos para dormir que toma, mas luta para manter essa redução;
  • Você gosta do efeito grogue da medicação para dormir;
  • Houve uma mudança em seus hábitos – por exemplo, você tem menos interesse em higiene pessoal ou em hábitos.

Processo de Retirada da Medicação

O uso de remédios para dormir pode criar um grau de dependência física, que pode resultar na manifestação de graves sintomas de abstinência se e quando o indivíduo parar de tomar o medicamento.

A natureza precisa e a gravidade dos sintomas variam consideravelmente de uma pessoa para outra, dependendo de vários fatores, incluindo os medicamentos específicos tomados; as dosagens consumidas; a frequência de consumo e a fisiologia do indivíduo, entre outros.

Os benzodiazepínicos, em particular, estão associados a sintomas de abstinência extremamente perigosos: junto com o álcool, são a única substância cuja abstinência pode matar. Como resultado, a retirada é um processo perigoso e nunca deve ser tentado sem a ajuda de um médico.

Se você está lutando contra dependência de remédios para dormir, não está sozinho: infelizmente, milhares de pessoas dependem dessas substâncias.

No entanto, há um grande nível de experiência em lidar com essa condição e, se você estiver pronto para dar o primeiro passo importante e pedir ajuda, pode conseguir superar esta situação.

Referência: Addiction Center supports SAMHSA

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Insônia

A insônia caracteriza-se pela dificuldade em adormecer, em permanecer dormindo (manutenção do sono) ou não conseguir ter um sono reparador. Esta condição é caracterizada com base em sua duração, e pode ser classificada em aguda ou crônica, e em primária ou secundária. A insônia é muito impactante para diversas funções do organismo, e seu tratamento pode incluir componentes comportamentais e psicológicos.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2019 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 11/10/2020