Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo


Como Lidar com a Síndrome de Burnout

Categorias: Conteúdos, Neurologia Geral




Como Lidar com a Síndrome de Burnout

Publicado: 08/08/20 | Atualizado: agosto 8, 2020

Como Lidar com a Síndrome de Burnout – O Burnout é um termo criado para explicar a síndrome do esgotamento. De maneira recorrente a síndrome envolve sensações de exaustão intensa, quase como se toda a energia estivesse queimado e desaparecido, resultando numa pessoa exausta. A síndrome na maioria das vezes é relacionada ao trabalho, e em especial trabalhos que ultrapassam 8 horas diárias, como plantões na área de saúde, professores que trabalham em três turnos por dia e profissionais de área executiva e do mundo corporativo que dependem de resultados e que trabalham de 10 a 14 horas por dia.

Síndrome de Burnout – Como Acontece

Existem muitas causas para o desenvolvimento da síndrome de Burnout. O fator decisivo é, acima de tudo, a atitude em relação ao próprio desempenho no trabalho e na vida cotidiana. Uma grande necessidade de atender às próprias demandas e de valorização e reconhecimento é típica. Ao mesmo tempo, os afetados prestam pouca, quase nenhuma ou nenhuma atenção aos seus próprios limites psicológicos e físicos.

Sintomas da Síndrome de Burnout

Mudanças de Personalidade

  • Atitudes perfeccionistas, necessidade de fazer tudo certo e ser produtiva em níveis irreais, medo de cometer erros, tentar ser o responsável por tudo, satisfazer a todos e ter tudo sob controle.
  • Baixa expectativa de competência – achar que não irá conseguir ou ao menos ter chance
  • Necessidade muito pronunciada de harmonia – O desejo de satisfazer todos ao mesmo tempo, medo de ofender alguém e de dizer não.
  • Crença de que eles estão sendo controlados do lado de fora – acreditar que outros decidem por eles.

A frustração cresce com o tempo. Os afetados só percebem sua grande exaustão quando o humor muda de euforia para resignação. Um sentimento de vazio interior se espalha. Isso atinge algumas pessoas como um golpe. Os gatilhos incluem carga de trabalho excessiva, alta pressão de prazo e falta de voz e comunicação na empresa. A primeira coisa que impressiona amigos e familiares é geralmente o aumento da irritabilidade da pessoa afetada. Como Lidar com a Síndrome de Burnout.

Atualmente, são conhecidos 130 sinais de esgotamento. O que é típico, acima de tudo, é a sensação de estar “esgotado”. Apesar de intervalos ou períodos de recuperação cada vez maiores, os pacientes com Burnout não conseguem se livrar desse sentimento.

Sintomas Gerais da Síndrome

  • Exaustão;
  • Falta de energia;
  • Fadiga constante;
  • Distúrbios do sono;
  • Desempenho reduzido;
  • Problemas de concentração e memória;
  • Incapacidade de tomar decisões;
  • Iniciativa e imaginação reduzidas;

Sintomas físicos

  • Resfriados mais frequentes;
  • Tensão muscular;
  • Distúrbios do sono;
  • Problemas respiratórios;
  • Aperto no peito;
  • Tontura;
  • Queixas gastrointestinais;
  • Dor de cabeça;
  • Dor nas costas;
  • Zumbido;
  • Problemas sexuais;
  • Transpiração;
  • Cansaço;

Outros sinais:

  • Indiferença;
  • Desilusão;
  • Tendência a chorar;
  • Sensação de desmaio;
  • Inquietação;
  • Perda de empatia;
  • Cinismo;
  • Perda de idealismo;
  • Amargura;
  • Problemas de relacionamento e / ou familiares.

Esses sinais indicam um desgaste iminente, os sinais de aviso geralmente são ignorados pelas pessoas afetadas. Ou porque eles realmente não percebem os sintomas ou porque não querem. O processo é gradual: pode levar muito tempo até que a síndrome de Burnout seja totalmente desenvolvida. Leve a sério os sinais de aviso e procure ajuda. Como Lidar com a Síndrome de Burnout.

Sinais de aviso:

  • Sensação de ser indispensável;
  • Sentindo que você nunca tem tempo suficiente;
  • Hiperatividade;
  • Ser incapaz de dizer não;
  • Horas extras voluntariamente não remuneradas;
  • Problemas de concentração;
  • Problemas de tomada de decisão;
  • Imprecisão;
  • Dificuldades na execução de tarefas complexas;
  • Devaneios (fantasias de fuga);
  • Insatisfação com o próprio desempenho;
  • Diminuição da simpatia;
  • Sensação de falta de reconhecimento e apreciação;
  • Falta de humor;
  • Sentimentos de culpa;
  • Ansiedade e nervosismo indeterminados;
  • Inquietação;
  • Auto-piedade;
  • Desconfiança;
  • Retirada de contatos privados;
  • Problemas de relacionamento e casamento;
  • Acidentes esportivos;
  • Aumento do consumo de álcool;
  • Premiar-se com as compras;
  • Aumento de conflitos com colegas, superiores ou estudantes;
  • Mudança nos hábitos alimentares.

Diagnóstico

Como regra, os pacientes com Burnout primeiro consultam um médico sobre queixas físicas, como distúrbios do sono, dores de cabeça ou problemas digestivos. Se o médico não encontrar nenhuma causa física, ele encaminha o paciente a um especialista. Agora é uma questão de esclarecimentos precisos: síndrome de burnout ou depressão? Enxaqueca ou dor de cabeça como resultado da síndrome de burnout? Uma discussão detalhada é o elemento mais importante para um diagnóstico exato. O diagnóstico é o passo mais importante para aprender a lidar. Como Lidar com a Síndrome de Burnout.

Assista o vídeo para saber mais sobre como lidar com a síndrome.

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2019 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 17/09/2020