Neurologista - Dr. Willian Rezende

Tratamento Neurológico para Dor Vascular nas Pernas


Dor Vascular nas Pernas (Doença Vascular Periférica – DVP) é muito comum. Existem diversas possíveis causas:

  • Diabetes;
  • Aterosclerose (caracterizada pela formação de placas de gordura e tecido fibroso nas paredes internas das artérias, obstruindo-as e impedindo o fluxo sanguíneo);
  • Estreitamento sistêmico das artérias;
  • Entre outros.

Tratamento Neurológico para Dor Vascular nas Pernas

A Dor Vascular nas Pernas nem sempre manifesta sinais ou sintomas, o que a torna extremamente perigosa para os pacientes. A causa é a diminuição no fornecimento de sangue oxigenado devido ao bloqueio parcial das artérias. A isquemia de membro crítico crônico (CLI) é uma forma séria definida pela presença de dor de descanso isquêmica ou feridas não cicatrizantes1.

A dor nas pernas de origem vascular pode ter diversas causas e possibilidades de tratamento. Quando a causa é a obstrução das artérias, pode ser tratada com cirurgia (angioplastia e colocação do stent) ou uma ponte (utilizando a veia safena ou uma prótese). Se a causa for o estreitamento sistêmico das artérias ou rigidez da parede das artérias o tratamento pode ser por estimulação neuromoduladora1.

O tratamento neuromodulador ajuda a reduzir a rigidez arterial e controlar os impulsos nervosos de dor que chegam ao cérebro1.

Isquemia de membro crítico crônico

A CLI está ligada ao estreitamento ou bloqueio das artérias (a condição subjacente é chamada de doença arterial periférica – PAD), sua gravidade está relacionada a:

  • Órgãos dependentes do suprimento de sangue pela artéria bloqueada;
  • O tamanho da artéria;
  • Se existem rotas alternativas disponíveis.

Em condições críticas, o fluxo sanguíneo prejudicado pode levar a uma deterioração extrema do tecido de forma que a área afetada venha a ser amputada. Estudos mostram que dentro de seis meses após a intervenção médica inicial, 35% dos pacientes com CLI vivem após a amputação1.

Infelizmente os estágios iniciais do PAD podem ser difíceis de diagnosticar. Alguns dos sintomas da CLI podem ser despercebidos pelos pacientes (se assumirem erroneamente que são uma parte normal do envelhecimento). Os sintomas mais frequentes da CLI estão nos membros inferiores, com fadiga intermitente, peso, cansaço e/ou câimbras nas panturrilhas, coxas ou quadris. Outros sintomas podem incluir dor nas pernas ou nos pés, feridas (com lenta cicatrização) e sono perturbado devido a dor1.

Tratamentos para dor vascular nas pernas

A PAD pode ser tratada com medicamentos, enxerto para substituir a parte obstruída do vaso danificado ou por cirurgia para reduzir o estreitamento ou liberar a obstrução. A estimulação da medula espinhal (SCS) é outra opção de tratamento. Caso a terapia médica não funcione ou não tenha indicação cirúrgica.

Dor Vascular nas Pernas – Tratamento por estimulação medular

Quando a dor nas pernas é de origem vascular sem a obstrução arterial e sem indicação a outros tipos de tratamentos, o dispositivo neuromodulador pode ajudar. A neuromodulação clínica é o uso de estímulo elétrico em nervos periféricos, medula espinhal ou cérebro para o alívio da dor1,2.

A estimulação da medula espinhal consiste na colocação de um fio elétrico através da pele da região lombar, na altura do tórax da medula espinhal. Fornecendo pulsos elétricos leves que podem reduzir a dor e melhorar a função e/ou circulação1,2.

Uma vez que a circulação fornece sangue oxigenado e nutrientes, um melhor fluxo sanguíneo para as extremidades incentiva a cicatrização de feridas e a saúde dos tecidos.

O sistema SCS é implantado em duas fases1,2:

A primeira fase permite ao paciente passar por um período experimental de cerca de 15 dias. Utilizando uma agulha o médico coloca uma ligação temporária na medula espinhal. Uma vez que o eletrodo foi posicionado, a estimulação do teste é realizada. O paciente deve relatar quando sentir uma corrente elétrica agradável que cobre a maior parte da área dolorosa (pelo menos 80%);
A segunda fase é um implante permanente. O paciente deve apresentar pelo menos 50% de redução da dor e melhorias de outros exames que indiquem melhora na circulação. Nesta fase, um gerador de pulso é posicionado em uma bolsa no abdômen ou nádega.

Dor Vascular nas Pernas – Benefícios da estimulação da medula espinhal

Os benefícios da SCS é a melhora dos sintomas de:

  • dor;
  • inchaço;
  • úlceras (criadas por falta de vascularização);
  • diminuição da fadiga;
  • câimbras;
  • cicatrização;
  • qualidade de vida.

Melhora significativa dos exames de diagnóstico que mostram o fluxo sanguíneo para as extremidades. Finalmente, nos casos em que a doença provocou danos irreversíveis a amputação pode ser considerada. Após uma avaliação e programação individualizada dos parâmetros, cada paciente recebe um controle remoto para ajustar a intensidade do estímulo em casa1,2.

É importante e imprescindível a consulta com um médico neurologista de sua confiança para a avaliação da dor, diagnóstico e indicação de tratamento.

Assista a este vídeo e saiba mais:

Referências:

1 – Peripheral Vascular Disease and Chronic Critical Limb Ischemia. G. Colini Baldeschi, MD, FIPP Past President, International Neuromodulation Society Italian Chapter 2016 – 2019. Pain Therapy Unit. Salvator Mundi International Hospital – Rome, Italy. http://www.neuromodulation.com/fact_sheet_peripheral_vascular_disease

2 – Clinical Applications of Neuromodulation: Section on Angina and Peripheral Vascular Disease. M. A. Martinez, R. D. Foreman. Treatment of Chronic Pain by Interventional Approaches pp 479-485. https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-1-4939-1824-9_45

 

Tratamento Neurológico para Dor Vascular nas Pernas
4.75 95% 16
Compartilhe:

Deixe um Comentário