Neurologista - Dr. Willian Rezende

Quedas na Terceira Idade – Coisas que o Médico deve Investigar


Quedas na Terceira Idade são comuns, mas não devem ser consideradas normais. Quando um idoso cai e vai até um médico, esse médico não deve somente checar os ferimentos que ocorreram devido a queda. O profissional deve fazer algumas coisas para investigar possíveis razões das quedas e prevenir novas quedas.

Quedas na Terceira Idade – Coisas que o Médico deve Analisar

  • Checar se o Paciente não possui Delirium: A primeira coisa que o profissional responsável pelo caso deve fazer é checar se o paciente não possui delirium. Esta é uma condição clínica geral que afeta o funcionamento do cérebro. Inúmeras coisas podem causar o delirium, como infecções urinárias, infecção nos rins, desidratação, anemia, pneumonia, entre outras condições;
  • Pressão Arterial: O médico também deve checar a pressão arterial do idoso, com ele sentado e em pé, pois é muito comum que se o idoso sinta tonturas ao levantar abruptamente. Se isso acontecer, o idoso está experienciando hipotensão ortostática (baixo fluxo cerebral), que também é uma causa de quedas em idosos.
  • Exames de Sangue e Urina: Todo médico que lida com quedas em idosos também deve realizar testes de sangue simples e também de urina, para checar infecção urinária e observar eletrólitos, hipoglicemia ou elevação da amônia e ureia, pois são alterações metabólicas que podem ser a causa da queda.
  • Revisão de todos os Medicamentos que o Paciente Está Tomando: É importante revisar todos os medicamentos que o idoso está utilizando, pois conforme o paciente envelhece, os problemas da idade vão aparecendo e se acumulando. Com isso, os remédios se acumulam e os efeitos colaterais também, e esses efeitos podem estar causando as quedas.
  • Teste Marcha: O análise de marcha é um teste que avalia o caminhar do idoso. Este é importante pois examinar somente o paciente sentado pode significar que o paciente está numa posição confortável, deixando passar sintomas que ele experiencia em pé. A análise da marcha observa elementos neurológicos e ortopédicos reumatológicos. Isso é importante pois existem várias doenças que alteram o centro de equilíbrio do paciente, facilitando a queda. O teste marcha também é interessante para avaliar se o idoso deveria ser indicado para fazer fisioterapia.
  • Verificar o Risco de Osteoporose: Essa doença é uma realidade para muitos idosos, especialmente mulheres. É necessário pesquisar o nível de vitamina D no paciente e realizar uma citometria para verificar se há osteoporose, além de dar as devidas recomendações para essa doença específica. A falta de vitamina D e de exercícios pode resultar em pouco impacto nos ossos, que como resposta ficam mais fracos e com osteoporose.
  • Investigar Possíveis Doenças Neurológicas e Cardiológicas: Dentre elas, a principal que deve ser investigada é a fibrilação atrial paroxística. Essa condição é caracterizada por uma arritmia, que faz com que o coração não bata de forma adequada e não mande sangue para a cabeça. A falta de sangue no cérebro causa tonturas, podendo causar as quedas.

Quedas na Terceira Idade – Fatores que Requerem Atenção

É importante frisar também que se as quedas estão tendo consequências corporais sérias, é o momento de se preocupar, pois o corpo humano possui reflexos para nos proteger de consequências severas quando caímos.

Se houve uma queda desprotegida, significa que o reflexo de proteção neurológico não funcionou ou não foi suficiente, e isso é um sinal alarmante de um problema subjacente neurológico.

Fonte: https://link.springer.com/article/10.1007/s00198-012-2256-7

Quedas na Terceira Idade – Coisas que o Médico deve Investigar
5 100% 1
Compartilhe:

Deixe um Comentário