Neurologista - Dr. Willian Rezende

Dor Referida – Saiba Mais!


Você sabe o que é dor referida? Também conhecida como dor miofascial, esta diz respeito a toda dor que é estimulada em um ponto, mas a causa está em outro local. É importante lembrar que essa dor é de cunho neurológico. Se você deseja saber mais sobre dor referida, ou dor miofascial, continue lendo este artigo.

Dor Referida – O que é?

A síndrome de dor miofascial é uma condição de dor crônica que afeta o sistema musculoesquelético.

A maioria das pessoas vivencia dores musculares em algum momento, mas ela  normalmente se resolve sozinha após algumas semanas. No entanto, para algumas pessoas, a dor muscular persiste.

Em pessoas com síndrome de dor miofascial, os pontos sensíveis são conhecidos como pontos-gatilho. Essas áreas se desenvolvem nas faixas tensas dos músculos. Quando a pressão é aplicada a esses pontos de gatilho, a dor atinge partes diferente do corpo.

Isso acontece com mais frequência no nosso organismo do que pensamos. Muitas pessoas conhecem a condição e costumam assumir que algumas dores são referidas, como a dor no braço esquerdo.

Se alguém começa a sentir uma dor muito forte no braço esquerdo, todos pensam imediatamente em algum problema no coração. Mas não é somente o coração que causa dor referida.

As origens comuns de dor e disfunção miofascial podem ser de trauma direto ou indireto, patologias da coluna, exposição a esforços cumulativos e repetitivos, disfunção postural e descondicionamento físico.

A avaliação e o tratamento apropriados da dor miofascial são uma parte importante da reabilitação musculoesquelética e das síndromes de dor. Se a causa raiz não for tratada adequadamente, os pontos-gatilho podem ser reativados e a dor pode agravar-se.

Dor Referida – Inervações de Sensibilidade

A dor é referida diz respeito a uma inervação que pode ser classificada em: sensitiva geral, visceral ou especial.

Inervação Sensitiva Geral

É responsável por proporcionar sensações como calor, frio, pressão, tato, vibração e dor.

Inervação Sensitiva Especial

Tem como função levar informações de gustação (paladar), olfato, audição e visão.

Inervação Sensitiva Visceral

A inervação visceral leva informações bem mais imprecisas para o cérebro, como uma sensação não concreta de dor na região. Como ela pega inervação de outros locais, a dor é referida para outros pontos.

Um exemplo prático que pode facilitar o entendimento é a dor de um coração sofrendo um infarto, que é referida para o braço esquerdo, pois a inervação visceral do braço vai junto com a do coração.

A dor da inervação visceral dos músculos vem das fáscias, que os recobrem e se conectam aos tendões, e estes últimos aos ossos. Assim, muitas vezes se um músculo está sofrendo, a dor será referida para regiões de maior representação cerebral.

Como por exemplo:

  • Dor no joelho – músculos do quadríceps inflamados que geram dor referida;
  • Músculo da mastigação – inflamação contínua e tensão;
  • Dor referida no dente refere-se a uma maior representação cerebral e compartilha a inervação visceral;
  • Dor no músculo do glúteo mínimo ou glúteo médio – referida na parte posterior da coxa e perna.

Para saber mais sobre este tema, assista ao vídeo:

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4327510/

Compartilhe

Dor Miofascial

A síndrome da dor miofascial está associada a zonas hiperalgésicas no músculo (pontos de gatilho miofascial). Essa região do músculo está sendo mal irrigada com sangue, formando nódulos enrijecidos que resultam em dor. As causas comuns de disfunção miofascial incluem trauma direto ou indireto, que provocam inflamação muscular crônica. Faltam métodos diagnósticos específicos para a doença, por isso, tratar a origem é a melhor opção.



Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *