Neurologista - Dr. Willian Rezende

Como Tratar as Tonturas no Mal de Parkinson?


Dos muitos sintomas causados pelo Mal de Parkinson, um dos mais perigosos no curto prazo são as tonturas, presentes desde o início da doença e que acompanham o paciente durante todo o progresso da mesma.

A tontura pode gerar quedas e acidentes graves caso a pessoa esteja executando uma atividade de risco como dirigir, subir uma escada, entre outras. Mesmo uma queda de uma altura considerada baixa pode trazer complicações dependendo da idade do paciente, presença de osteoporose, da superfície e da forma como o impacto ocorre.

Tonturas no Mal de Parkinson

Além do risco de queda, o paciente pode se tornar inseguro nas suas atividades cotidianas, diminuindo assim seu grau de independência e qualidade de vida. Esses fatores tornam o tratamento da tontura um ponto importante no tratamento do Mal de Parkinson.

Não existe uma causa única para tonturas no Mal de Parkinson. O tratamento da tontura irá depender especificamente do diagnóstico da causa fisiológica da tontura:

Tontura Causada pelo Labirinto

O Labirinto é uma estrutura presente dentro do ouvido que contribui para a manutenção do equilíbrio. Internamente, o labirinto possuí um líquido que se movimenta quando nos movemos e nosso cérebro interpreta essas movimentações para complementar nosso senso de equilíbrio.

Quando movemos a cabeça rapidamente ou giramos rapidamente e sentimos tonturas, é a má interpretação dos sinais do labirinto a geradora dessa interpretação. Chamamos essa vertigem de “vertigem posicional paroxística benigna”.

Nesse caso a forma mais adequada de tratamento é a reabilitação com um fisioterapeuta, auxiliando o paciente a desenvolver mecanismos compensatórios vestibulares centrais ajudando a controlar os sintomas. Uma das ferramentas que o profissional utiliza para o tratamento são as chamadas Manobras de Epley (exercícios que estimulam e reabilitam o labirinto) que permitem uma diminuição na frequência e intensidade desse tipo de tontura1.

Essa é uma causa de tontura, mas é a menor parte dos casos, apesar de ser popularmente acreditada como a maior causa de tonturas.³

Tontura Causada por Outros Sintomas do Mal de Parkinson

Os outros sintomas do Mal de Parkinson (como tremores e também a hipotensão ortostática – queda de pressão abrupta) podem levar o paciente a ter falta de firmeza e segurança nos seus movimentos, além de adquirir uma postura instável, levando a tonturas2.

Nesse caso, medicar o paciente adequadamente inibirá os outros sintomas e também as tonturas derivadas desses sintomas.

Em 2017 foi descoberta uma nova síndrome que é chamada de síndrome de hipofluxo cerebral ortostático, que é a queda do fluxo sanguíneo cerebral sem queda da pressão arterial do paciente. E foi observado que essa síndrome é mais comum que se imaginava e responsável por uma grande parte das tonturas que os pacientes queixam e que não tinham explicação correta para ela. Descobre-se que o paciente tem essa síndrome com o estudo do doppler transcraniano com diferentes posições corporais.³

Tontura Causada pelos Medicamentos que Tratam o Mal de Parkinson

A própria medicação usada para tratar o Mal de Parkinson, quando em dosagem desajustada, pode ter tonturas como efeito colateral. Por isso, é de extrema importância manter um acompanhamento muito atento das dosagens, mesmo quando os outros sintomas estejam sob controle. Essa tontura na verdade é a própria síndrome de hipofluxo cerebral ortostático.³

Tontura Causada pela Depressão

Quadros de depressão podem causar uma forma de tontura “subjetiva” nos pacientes, ou seja, os pacientes sentem tonturas mesmo não havendo uma razão física para esse sintoma. Nesse caso é importante manter o acompanhamento com um psicólogo ou psiquiatra para tratar a depressão e eliminar, assim, esse tipo de tontura.

Tontura Causada pelo Hipofluxo Cerebral

O hipofluxo cerebral é a diminuição do fluxo de sangue no cérebro e pode ter diversas causas como a hipotensão ortostática que pode ser tratada por meios farmacológicos2.

Esse quadro de hipofluxo cerebral causa tonturas e pode ser gerado por uma baixa do fluxo de sangue no cérebro (não só pressão baixa tradicional). Para tratar esse tipo de tontura, devemos aumentar a pressão, seja usando medicamentos (como a Fludocortizona) ou retirando medicamentos que diminuem o fluxo de sangue no cérebro.

Manter-se sempre bem hidratado auxilia no bom fluxo cerebral e é recomendado, não somente para prevenir esse tipo de tontura como também como um hábito saudável em todos os aspectos. Idosos tendem a se desidratar rapidamente, podendo causar confusão mental então é importante ter foco especial nessa faixa etária.

Assista ao vídeo abaixo e conheça melhor estas formas de tratamento:

Fontes:

1 – Treatment of dizziness: an interdisciplinary update. Rainer Spiegel, Heiko Rust, Thomas Baumann, Hergen Friedrich, Raoul Sutter, Martina Göldlin, Christiane Rosin, René Müri, Georgios Mantokoudis, Roland Bingisser, Michael Strupp, Roger Kalla. Publication Date: 27.12.2017 Swiss Med Wkly. 2017;147:w14566 DOI: https://doi.org/10.4414/smw.2017.14566

2 – Evaluation and treatment of orthostatic hypotension. Cyndya Shibao, MD, Lewis A. Lipsitz, MD and Italo Biaggioni, MD. J Am Soc Hypertens. 2013 Jul-Aug; 7(4): 317–324. Published online 2013 May 27. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3769179/

3 – Front Aging Neurosci. 2016; 8: 22.  Published online 2016 Feb 16. doi: 10.3389/fnagi.2016.00022  PMCID: PMC4754393

Orthostatic Cerebral Hypoperfusion Syndrome Peter Novak1,* https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4754393/

Como Tratar as Tonturas no Mal de Parkinson?
5 99.98% 11790
Compartilhe:

Deixe um Comentário