Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo


Nistagmo Pode Indicar Problema Neurológico?

Categorias: Conteúdos, Neurologia Geral




Nistagmo Pode Indicar Problema Neurológico?

Publicado: 05/01/21 | Atualizado: dezembro 21, 2020

O nistagmo é uma condição que causa movimento constante dos olhos que o indivíduo não consegue controlar.

Pode ser um movimento lateral, para cima e para baixo; um movimento circular ou uma combinação destes. Esse movimento descontrolado pode afetar a clareza da visão.

Veja, neste artigo, mais informações sobre o Nistagmo, suas causas e formas de gerenciar a condição.

Em que Consiste o Nistagmo

O nistagmo é causado por um problema com a maneira como o olho envia mensagens de volta ao cérebro ou como as partes do cérebro que lidam com o movimento dos olhos entendem a informação.

Se você tem nistagmo, seus olhos estão sempre se movendo, embora nem sempre seja óbvio para você ou para outras pessoas. A maneira como o nistagmo afeta a visão varia de pessoa para pessoa; no entanto, não leva à perda total da visão.

Alguns pacientes apresentam uma zona neutra ou de bloqueio. Esta é uma posição dos olhos em que o nistagmo diminui ou desaparece.

Quando o Nistagmo Está Associado a Condições Neurológicas

Visão deficiente, fotofobia, ambliopia (olho preguiçoso), estrabismo e torcicolo apontam para nistagmo associado a uma patologia ocular.

Oscilopsia (sensação de movimento do ambiente), náuseas, vômitos, perda de equilíbrio, ataxia e paralisia do nervo oculomotor apontam para nistagmo associado a uma patologia neurológica.

Tipos de Nistagmo

Existem dois tipos principais de nistagmo: um que surge nos primeiros meses de vida denominado nistagmo “infantil” ou “congênito”; e outro que se desenvolve mais tarde na vida, geralmente chamado de nistagmo “adquirido”.

A forma como o cérebro e os olhos trabalham juntos é conhecida como sistema visual. Todos os bebês nascem sem sistemas visuais totalmente desenvolvidos. Nos primeiros anos de vida, nossa visão se desenvolve através de nossos olhos e cérebro, sendo estimulados pelo que vemos.

Se um bebê nasce com uma doença ocular que afeta sua visão, seu sistema visual pode não ter a chance de se desenvolver normalmente e isso pode levar ao nistagmo.

Já o nistagmo adquirido é geralmente um sinal de outra doença subjacente, como acidente vascular cerebral, esclerose múltipla, tumor cerebral, traumatismo craniano ou os efeitos de um medicamento.

Como o Nistagmo Pode Ser Controlado

Não há cura para o nistagmo, mas existem coisas que podem ajudar a controlar a condição e a aproveitar ao máximo a sua visão.

  • Óculos e lentes de contato garantem que você ou seu filho tenham a melhor visão possível. Eles não podem corrigir o nistagmo, mas ter uma visão mais clara pode ajudar a diminuir os movimentos dos olhos;
  • Auxiliares para visão subnormal, como lupas, podem ajudar na leitura. Os vidros coloridos podem ser úteis para controlar o brilho. Uma avaliação da visão subnormal examinará o uso desses tipos de auxílio e explorará quais podem ajudar.

Outras Opções

Existem também outras opções que às vezes podem ajudar a controlar o nistagmo. Essas opções não funcionam para todos, pois sua adequação varia de pessoa para pessoa. As opções são:

Às vezes, os prismas podem ser prescritos em óculos. Os prismas não podem corrigir o nistagmo, mas às vezes podem ser úteis no alinhamento dos olhos para tornar a zona nula mais fácil de usar.

A cirurgia, muito ocasionalmente, pode ser usada para alterar a posição dos músculos que movem o olho. A cirurgia não pode corrigir o nistagmo, mas pode ser útil para reduzir o quanto uma pessoa precisa para virar a cabeça para chegar à zona nula, tornando mais confortável manter a cabeça na melhor posição.

Medicamentos podem ser usados ​​em alguns casos de nistagmo adquirido; por exemplo, se o nistagmo for causado por esclerose múltipla. Às vezes, os medicamentos podem ajudar a controlar os movimentos dos olhos e a reduzir os sintomas da oscilopsia.

As injeções de toxina botulínica (Botox) nos músculos oculares podem, ocasionalmente, ser usadas para ajudar algumas pessoas que adquiriram nistagmo causado por um problema neurológico, como esclerose múltipla. O Botox enfraquece os músculos oculares e ajuda a desacelerar os movimentos. Os efeitos são apenas temporários, mas, às vezes, podem ajudar a reduzir os sintomas da oscilopsia em curto prazo.

Referência: Johns Hopkins Medicine

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2019 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 06/01/2021