Neurologista - Dr. Willian Rezende

Medicamentos que Podem Causar Quedas em Idosos


Os idosos frequentemente sofrem quedas e, apesar de ser considerado um evento comum, é um problema de saúde pública, pois aumenta consideravelmente a taxa de mortalidade. As quedas em idosos causam incapacidade devido aos ferimentos que atingem o fêmur, ou provocam traumatismo craniano com sangramentos, hematoma subdural, etc.

Por isso, reunimos 10 tipos de medicamentos que podem causar quedas em idosos, para que sejam evitados, e consequentemente impedir possíveis quedas.

Medicamentos que Podem Causar Quedas em Idosos – Principais Grupos

Existem 3 principais grupos de medicamentos:

  • Medicamentos para o cérebro;
  • Medicamentos que afetam a pressão sanguínea;
  • Medicamentos que baixam os níveis de açúcar no sangue.

Medicamentos que Afetam o Cérebro

Benzodiazepínicos

Este medicamento é muito utilizado para ajudar no sono e na ansiedade, mas aumenta muito o risco de quedas, especialmente em idas noturnas ao banheiro.

Outros Sedativos

Drogas-Z como Zolpidem (Stilnox, Patz, etc.) ou Zopiclona (Imovane) usados para tratar insônia também causam efeitos colaterais de tontura e pioram o equilíbrio no período da noite, mesmo que em menor intensidade.

Antipsicóticos

Medicamentos como Clozapina (Leponex ou Pinazan), Quetiapina (Seroquel, Quet ou Quetipin), Risperidona, Olanzapina, Aripiprazol, Haloperidol, Clorpromazina ou Neozine – Quanto maior a dose do medicamento (e quanto mais antiga a formula for), maior é a chance de provocar sensações sedativas, efeitos extrapiramidais e quedas. Esse medicamento pode acentuar sintomas de Parkinsonismo ainda não descobertos, e provocar quedas com muitos danos. O ideal é evitar a utilização desses medicamentos, ou utilizá-los em dose mínima.

Anticonvulsivante ou Estabilizador de Humor

Medicamentos com ácido Valproico ou Divalproato de sódio, são muito utilizados como estabilizadores do humor e estão relacionados a quedas. A Gabapentina – muito utilizada para dor neuropática – também está relacionada a quedas.

Antidepressivos

Especialmente os sedativos e em doses mais altas, como Amitriptilina, Nortriptilina, Imipramina, Paroxetina podem contribuir no número de quedas. Alguns podem causar hipotensão ortostática. Sempre tente dar preferência para medicamentos que não causam efeito sedativo ou hipotensão.

Analgésicos Opioides (Narcóticos)

Os opioides são medicamentos que causam sono, entre eles estão medicamentos com codeína, tramadol e morfina. Além de causar muitas quedas, aumentam o risco de confusão mental e constipação grave.

Anticolinérgicos

Medicamentos anticolinérgicos como anti histamínicos (para alergias e coceira),  remédios de tontura e vertigem (como meclizina), e medicamentos para bexiga hiperativa (como o oxibutinina) também podem causar quedas em idosos.

Medicamentos que Afetam a Pressão

Vários tipos de medicamentos para a pressão causam uma diminuição rápida da mesma, causada pelo levantar abrupto da pessoa. Eles podem ser certos antagonistas do canal de cálcio, nifedipina ou anlodipina em doses altas. Também betabloqueadores como propranolol.

Os medicamentos alfa-bloqueadores são utilizados para tratar hiperplasia prostática benigna. Remédios como doxazosina causam a queda da pressão toda vez que o idoso levanta.

Outros medicamentos dopaminérgicos utilizados para tratar a doença de Parkinson também causam a queda da pressão. Como um todo, cria-se a necessidade de redução dos medicamentos de pressão.

Medicamentos que Baixam o Açúcar no Sangue

São medicamentos que fazem com que o paciente tenha risco de hipoglicemia, e consequentemente apresente sintomas como pernas bambas ou desmaios.

A hipoglicemia é um risco sério e comum em idosos com diabetes. Os medicamentos tópicos usados que causam esses problemas são as insulinas e as sulfonilureias.

Se quiser saber mais, assista ao nosso vídeo:

Fonte: https://www.cdc.gov/steadi/pdf/STEADI-FactSheet-MedsLinkedtoFalls-508.pdf

Compartilhe

Neurologia Geral

A Neurologia é a especialidade médica que se dedica a investigar, diagnosticar e tratar as enfermidades que podem afetar o sistema nervoso central e periférico (cérebro, cerebelo, tronco encefálico, medula espinhal e nervos). A categoria de Neurologia Geral aborda diferentes condições de saúde que se encaixam dentro de temas neurológicos. Podendo incluir problemas distintos, com gravidades e manifestações diversas.



Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *