Responsive image

Como é o Tratamento da Dor Oncológica?

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Dor Neuropática

Publicado: 26 de julho de 2022 | Atualizado: 26 de julho de 2022

Dor Oncológica. Nem todo mundo com câncer tem dor, mas alguns pacientes, sim. Se você tem câncer que se espalhou ou voltou, sua chance de ter dor é maior.

A dor do câncer assume muitas formas. Pode ser constante, intermitente, leve, moderada ou grave, dependendo de vários fatores, incluindo o tipo de câncer que você tem, quão avançado está, onde está situado e sua tolerância à dor.

A maioria das dores do câncer é controlável. Continue a leitura para compreender como podemos realizar essa parte essencial do tratamento.

Teste de Dor Neuropática Lanns-Eva
Esse teste auxilia a determinar se uma dor é neuropática ou não.

Dor Oncológica

A dor oncológica pode ser causada pelo próprio câncer. À medida que um tumor cresce, pode pressionar nervos, ossos ou órgãos. O tumor também pode liberar substâncias químicas que causam dor.

O tratamento do câncer pode aliviar a dor nessas situações. No entanto, os tratamentos contra o câncer, incluindo cirurgia, radioterapia e quimioterapia, também podem causar dor.

Porque a Dor Oncológica Ainda é Subtratada

Infelizmente, a dor do câncer ainda é subtratada. Muitos fatores podem contribuir para isso, alguns dos quais incluem:

Será que tenho Dor Neuropática ? Por quê não passa ?
Esse livro ensina a reconhecer uma dor neuropática e explica porque ela não passa sozinha como outras dores
  • Relutância das pessoas em mencionar sua dor. Algumas pessoas não querem “incomodar” seus médicos ou temem que a dor signifique que o câncer está piorando. Outros estão preocupados que seus médicos pensem neles como reclamantes ou que não possam pagar por medicamentos para dor;
  • Medo do vício em opioides. Você pode desenvolver uma tolerância à sua medicação para a dor, o que significa que você pode precisar de uma dose mais alta para controlar sua dor. Mas tolerância não é o mesmo que vício. Se a sua medicação não estiver funcionando tão bem quanto antes, converse com seu médico sobre uma dose mais alta ou um medicamento diferente. Não aumente a dose por conta própria;
  • Medo de efeitos colaterais. Algumas pessoas temem ficar sonolentas, incapazes de se comunicar, agir de forma estranha ou ser vistas como dependentes de medicamentos. Você pode ter esses efeitos colaterais quando começa a tomar analgésicos fortes, mas eles, geralmente, desaparecem quando seus médicos encontram o nível correto de analgésicos para você e quando você atinge um nível estável de analgésicos em seu corpo.

Diagnóstico

Se a dor interferir em sua vida ou for persistente, é importante relatar ao seu médico. Para ajudar a definir sua dor, você pode refletir sobre os seguintes aspectos:

  • Quão forte é a dor;
  • Que tipo de dor (pontadas, queimação) você tem;
  • Onde você sente a dor;
  • O que traz a dor;
  • O que torna a dor pior ou melhor;
  • Quais medidas de alívio da dor você usa (como medicação, massagem e compressas quentes ou frias), como elas ajudam e quaisquer efeitos colaterais que causam.

Usar uma escala de classificação de dor de 0 a 10 – com 0, sendo nenhuma dor e 10, sendo a pior dor imaginável – pode ajudá-lo a relatar sua dor ao seu médico.

Tratamento

Vários tratamentos estão disponíveis para a dor do câncer. Suas opções podem depender do que está causando a dor e da sua intensidade. Você pode precisar de uma combinação de tratamentos para encontrar o máximo de alívio.

Está com tantas dores que nem reconhece mais a origem delas ?
Saiba como reconhecer a Dor Neuropática e acabe com ela definitivamente. Marque uma consulta na Regenerati

As opções incluem:

  • Analgésicos de venda livre. Para níveis leves e moderados de dor, analgésicos que não exigem receita médica podem ajudar;
  • Medicamentos opioides. São medicamentos prescritos usados ​​para tratar a dor grave;
  • Outros medicamentos prescritos. Outros tipos de medicamentos podem ajudar a aliviar a dor, incluindo antidepressivos, anticonvulsivantes e esteroides;
  • Procedimentos para bloquear os sinais de dor. Um procedimento de bloqueio do nervo pode ser usado para impedir que os sinais de dor sejam enviados ao cérebro. Nesse procedimento, um medicamento anestésico é injetado ao redor ou em um nervo;
  • Terapias integrativas. Algumas pessoas encontram algum alívio da dor através da acupuntura, massagem, fisioterapia, dos exercícios de relaxamento, da meditação e hipnose.

Todos os medicamentos para a dor têm efeitos colaterais. Trabalhe com seu médico para entender os benefícios e riscos de cada tratamento da dor, e como gerenciar os efeitos colaterais. Juntos, vocês podem decidir quais tratamentos podem ser melhores para você.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Dor Neuropática

A dor neuropática é uma doença crônica com diversas causas. Infecções, doenças e traumas que afetam os nervos periféricos são alguns exemplos. Esse tipo de dor pode ser causado por uma lesão ou disfunção do sistema nervoso central, periférico ou por traumas. Os pacientes são heterogêneos e apresentam uma variedade de sinais e sintomas sensoriais, todos relacionados à dor.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2021 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 08/08/2022