Responsive image

Prolopa: Conheça os Tipos deste Medicamento

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Doença de Parkinson

Publicado: 20 de fevereiro de 2019 | Atualizado: 11 de abril de 2019

Você sabe o que é Prolopa? É um medicamento muito utilizado para tratar a doença de Parkinson. Existem diferentes tipos de Prolopa, e nesse artigo explicaremos tudo que você precisa saber sobre tais medicamentos.

Prolopa – Medicamento Doença de Parkinson – O que é?

Este medicamento contém as substâncias levodopa, um precursor da dopamina e cloridrato de benserazida – uma enzima que tem como função não deixar a levodopa ser transformada em dopamina antes de entrar no sistema nervoso central (SNC), reduzindo os efeitos colaterais da levodopa – e é indicado para o tratamento da doença de Parkinson. A Levodopa (também chamada de L-Dopa) é utilizada para desenvolver a melhora das síndromes parkinsonianas, além da ambliopia irreversível.

O tratamento da doença baseia-se na reposição da dopamina feita pela administração de Prolopa®, já que os sintomas parkinsonianos acontecem exatamente pela falta de dopamina no SNC.

Check list de sintomas de doença de Parkinson
Um questionário com lista de sintomas que podem estar associados ao Parkinson

O medicamento tem como função melhorar os sintomas provocados pela falta de dopamina.

Prolopa – Tipos do Medicamento

Existem 5 tipos diferentes de Levodopa Benserazida. Por isso, é comum que um médico que lida frequentemente com Parkinson receba dúvidas sobre a possibilidade de mudar de Prolopa por outro tipo. Esses 5 tipos do medicamento possuem diferenças entre si.

Prolopa® 200/50mg

Esse é o Prolopa considerado clássico. O medicamento contém as substâncias compressas, e funciona a partir de sua absorção dentro do intestino. O comprimido possui 2 ranhuras (ou traços), que permitem uma divisão em 4 partes iguais.

Dicas do cotidiano e para a casa do Parkinsoniano
Esse livro trás importantes orientações sobre como é possível melhorar o ambiente do paciente Parkinsoniano para que ele tenha um dia-a-dia mais fácil e agradável.

Devido ao fato do remédio precisar se dissolver e alcançar o intestino para ser absorvido, ele demora cerca de meia hora para fazer efeito. O medicamento fica por 3 horas no sangue, mas pode perder parte do efeito com o progresso e duração de seu uso.

Caso o estômago do paciente esteja muito “seco” e parado, o medicamento pode até alcançar o intestino, mas pode não ser dissolvido e absorvido.

Prolopa® 100/25mg BD

É praticamente igual ao Prolopa clássico (pó compressor), mas com uma dosagem menor. O comprimido é rosa e possui duas ranhuras. Também é dissolvido e absorvido no intestino.

Doença de Parkinson é muito mais que tremores
O Parkinson se não for tratado, pode até invalidar o usuário! Não arruine sua vida por causa de uma doença, venha na Regenerati!

Seu funcionamento é idêntico ao clássico.

Prolopa® 100/25mg Dispersível

Diferente dos outros medicamentos já citados neste artigo, esse comprimido é feito para ser colocado na água e tomado em forma de líquido, com seu pó dissolvido. Ele é um comprimido mais grosso e de coloração branca.

Assim, a absorção do medicamento no estômago é transportada com mais rapidez para o intestino.

Demora cerca de 10 a 15 minutos para agir, e dura cerca de 2 horas. A tempo de duração é mais baixo justamente por causa do seu efeito praticamente imediato.

A dose tem uma entrega de praticamente 100%.

Prolopa® 100/25 HBS

Esse Prolopa possui um tipo de liberação controlada. O medicamento é em forma de cápsula. Sua absorção ocorre com a liberação gradativa das substâncias, a partir de pequenas aberturas na cápsula (causadas pela ação dos sucos digestivos).

Devido à necessidade de chegar ao intestino e receber os sucos digestivos para liberar seus componentes, o paciente não percebe o início da ação do medicamento. Ele dura cerca de 4-6 horas no organismo. O medicamento obrigatoriamente se mistura com as proteínas, e por isso entrega apenas 50% da dose. Por isso, costuma ser uma boa opção para dose noturna.

Prolopa® 200/50 DR

Também chamado de DR (Dual Release ou liberação dupla). Ele possui duas fases de liberação, uma mais rápida (superficial) e outra de liberação mais lenta (núcleo mais duro). Seu comprimido é em elipse (é um comprimido, mas seu formato lembra uma cápsula), e tem apenas uma ranhura.

Seu tempo na corrente sanguínea é maior. No entanto, como ele fica mais tempo no tubo digestivo e luta com os aminoácidos pela absorção, ele entrega somente cerca de 70% da dose.

Se quiser saber mais sobre este medicamento, assista o nosso vídeo:

Fonte: https://www.medbroadcast.com/drug/getdrug/prolopa

Compartilhe:


Doença de Parkinson

A doença de Parkinson é uma condição neurológica crônica e progressiva, resultante da degeneração das células responsáveis pela produção de dopamina, um neurotransmissor que controla os movimentos, entre outras funções. Seus sintomas costumam afetar o movimento, e o diagnóstico é feito com base no histórico do paciente, avaliação dos sintomas e alguns exames. O tratamento deve ser individualizado, e comumente exige uma abordagem interdisciplinar.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2024 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 07/06/2024