Neurologista - Dr. Willian Rezende

Hiperacusia: Entenda a Hipersensibilidade Auditiva!


Você sofre com a sensação de que todo barulho incomoda? Pode ser que você tenha hiperacusia! Esta condição pode ter diversas causas, entre elas algumas doenças neurológicas como ansiedade, enxaqueca e esclerose múltipla.

É importante prestar muita atenção nesse sintoma, pois muitas vezes pode acarretar em algo maior do que uma simples intolerância a certas frequências. Para fazer o tratamento correto da hiperacusia é necessário identificar a causa dela.

Por exemplo, se provém da ansiedade, da enxaqueca, da esclerose múltipla, ou de outra doença. Se você quer saber mais sobre porque os barulhos te incomodam (ou a alguém que você convive) e entender mais sobre hiperacusia, continue lendo este artigo.

Hiperacusia – Como Afeta?

Quando qualquer tipo de barulho incomoda, isso acaba se tornando um grande problema, pois é impossível bloquear todos os barulhos. No nosso dia-a-dia, temos que lidar com muitos barulhos de diferentes intensidades, desde ruídos da natureza, até barulhos altos de construção ou outros.

Não conseguir lidar com qualquer um desses sons se torna uma grande dificuldade, pois a pessoa fica extremamente irritada o tempo todo, podendo até ficar depressiva, desconcentrada, e com dificuldade de realizar as tarefas do cotidiano.

A hiperacusia atinge cerca de 5 a 10% da população, e usualmente está associado ao tinnitus. Este caracteriza-se por zumbidos no ouvido que ocorrem no dia-a-dia, isso pode ser um sintoma grave e em algumas situações doloroso e incapacitante.

Hiperacusia – As Principais Causas

Trauma Acústico

Existem vários graus de hiperacusia, e a principal entre elas é o trauma acústico. Nesta situação, se o paciente ouvir um barulho com um volume muito alto, repetidamente, e em uma frequência específica, ele pode chegar até mesmo a perder a audição.

Sintomas de Síndromes Ansiosas

A pessoa que sofre do transtorno de ansiedade generalizada (TAG) pode desenvolver uma hiperacusia, na qual todo e qualquer barulho irrita essa pessoa. Isso ocorre porque devido à ansiedade, ela já é uma pessoa que está a flor da pele.

Enxaqueca

Pessoas que sofrem com enxaquecas ficam muito sensíveis à luminosidade, barulhos e outros. Alguns pacientes que sofrem com enxaqueca não sentem tanta dor, mas experienciam fenômenos de pródromos de enxaqueca, e nesse caso, a pessoa fica ainda mais sensível a barulhos.

Espectro Autista

Nessa situação, acontecem muitos erros de diagnóstico, pois é muito comum que tais sintomas passem batidos para pessoas que vivem com autismo, já que a sociedade imagina que pessoas autistas são funcionais, que lidam com conversas e possuem uma vida normal.

De certo modo isso é verdade. No entanto, existe um certo grau de introspecção, interatividade maior, e por isso há a possibilidade de se desenvolver hiperacusia.

Transtorno de Estresse pós-Traumático

Caso a pessoa tenha passado por uma experiência traumática com barulhos em alguma parte da vida (por exemplo, trabalho com ruídos repetitivos e falta de proteção correta associada a uma situação emocional – depressão, ansiedade, etc), a hiperacusia pode se manifestar.

Nesses casos, o barulho pode causar choque, crise de pânico, entre outros. Essa condição é comum para veteranos de guerra.

Traumatismo Craniano

Pacientes que sofreram algum tipo de traumatismo craniano podem ter lesões nos nervos do cérebro, de maneira que a hiperacusia se desenvolva.

Para saber mais sobre o que é Hiperacusia, e as possíveis causas, assista ao vídeo:

Hiperacusia: Entenda a Hipersensibilidade Auditiva!
5 100% 5
Compartilhe:

Deixe um Comentário