Neurologista - Dr. Willian Rezende

Epilepsia Noturna: O que é?


A epilepsia noturna é um tipo de epilepsia que ocorre quando o paciente está dormindo ou sonolento. Pode ser muito difícil de diagnosticar, caso o paciente não tenha consciência da condição que está sofrendo. Neste artigo, falaremos tudo o que você precisa saber sobre a epilepsia noturna!

Epilepsia Noturna – Saiba Mais

A epilepsia noturna é um tipo de epilepsia que acontece exclusivamente quando o paciente está dormindo ou sonolento (no processo de adormecer e pegar no sono). A pessoa pode ter um crise parcial ou até mesmo uma crise generalizada durante este período.

A crise parcial é quando apenas um membro (podendo ser braço, parte do rosto, perna, etc.) sofre sintomas epilépticos.

Já a crise generalizada atinge o corpo humano como um todo. No entanto, a crise generalizada pode ser sutil e apresentar apenas movimentos estereotipados, movimentos sem sentido, que não reproduzem as contraturas típicas da crise generalizada.

Muitas vezes o paciente adormece após a crise, e acaba esquecendo que ela aconteceu. Esta condição é tipicamente confundida com sonambulismo ou outras parassonias, como terror noturno ou transtorno de comportamento do sono REM.

A epilepsia noturna pode ser uma condição complexa de diagnosticar. Um dos motivos é algo já citado no tópico acima: o paciente pode nem ao menos se lembrar da ocorrência do distúrbio convulsivo.

E caso lembre, também pode achar que não é algo sério ou algo a ser diagnosticado, pois  os movimentos involuntários feitos durante o sono podem não parecer diferentes daqueles típicos do sono normal.

Epilepsia Noturna – Sintomas e Sinais

As pessoas que passam por convulsões noturnas podem apresentar alguns sinais ao acordar, como:

  • Dor de cabeça;
  • Molhar a cama de suor;
  • Dor na língua causada por mordida durante a crise;
  • Lesão nos ossos ou articulações;
  • Tensões musculares;
  • Fraqueza;
  • Fadiga;
  • Tontura.

Também é possível apresentar outros tipos de sintomas ao despertar pela manhã, como comportamentos mentais incomuns que resultam de uma convulsão durante as crises noturnas.

  • A pessoa que sofre da condição pode ficar surpresa ao acordar e encontrar objetos quebrados perto da cama, que podem ter sido derrubados no chão durante a crise.

Epilepsia Noturna – O Perigo dessa Condição

Existem muitos riscos associados a convulsões noturnas, incluindo concussão, sufocamento e morte inesperada súbita (SUDEP), por isso é tão importante que o diagnóstico seja realizado. Caso você vivencie algum dos fatores citados neste artigo, procure ajuda!

O diagnóstico é feito através do exame de polissonografia basal com montagem de EEG, associada a gravação do sono.

É um exame em que a pessoa dorme em um laboratório do sono e todo o período do sono é gravado. Neste período, é realizada uma série de exames de Eletroencefalograma (EEG) contínuos durante toda a noite. Assim, é filmada a crise e registrada a atividade elétrica anormal no EEG.

O diagnóstico correto é extremamente importante, pois permite um tratamento preciso. Caso o diagnóstico não seja feito da maneira correta, o tratamento consequentemente não será adequado. Há ainda o risco de receitarem medicamentos anticonvulsivantes que podem alterar a arquitetura do sono e acabar induzindo a mais crises noturnas, mesmo que sejam bons medicamentos para crises epilépticas durante o dia.

Para saber mais sobre o assunto, assista ao vídeo:

Fonte: https://www.epilepsy.org.au/about-epilepsy/understanding-epilepsy/nocturnal-seizures-seizures-during-sleep/

Epilepsia Noturna: O que é?
5 100% 1
Compartilhe:


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Deixe um Comentário