Responsive image

Como Diferenciar Desmaio, Crise Convulsiva e Epilepsia

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Epilepsia

Publicado: 17 de maio de 2022 | Atualizado: 17 de maio de 2022

Desmaio, Crise Convulsiva e Epilepsia. É extremamente comum encontrar pessoas que não sabem ao certo a diferença entre síncopes, crises convulsivas e crises epilépticas. No entanto, os gatilhos que podem causar cada uma dessas situações são completamente diferentes.

Continue a leitura para compreender a diferença entre Desmaio, Convulsão e Epilepsia.

Fatores que Distinguem Desmaio, Crise Convulsiva e Epilepsia

A epilepsia é uma doença que provoca atividades anormais no cérebro, que se manifestam por meio de uma crise epiléptica, que não é necessariamente uma crise convulsiva.

Em uma convulsão, o paciente pode apresentar alteração do comportamento, ficando mais agressivo. A crise convulsiva é aquela que apresenta o “debater” muscular associado à atividade epiléptica.

O desmaio é uma condição em que a pessoa perde a consciência, ela pode cair no chão e ficar desacordada por alguns minutos. Mas um desmaio pode ser causado por inúmeras causas e a principal delas é a síncope, que caracteriza-se quando há quedas transitórias do fluxo de sangue com o cérebro.

Compreendendo Melhor a Convulsão

Convulsão, por definição, é quando a pessoa tem abalos musculares que a fazem se debater ativamente.

Tipicamente, a pessoa permanece de olho aberto durante uma crise convulsiva, fica rígida e pode ocorrer concentração excessiva de saliva. Seu rosto pode ficar com tonalidades roxas e após a crise convulsiva, provavelmente ocorrerá confusão.

Compreendendo Melhor a Epilepsia

Na epilepsia, a atividade elétrica cerebral apresenta anormalidades, com sintomas complexos e nem sempre convulsivos. A pessoa nem sempre se debate, ela pode se mexer freneticamente, contraindo o braço, ou também pode ver imagens alteradas, esses fatores dependem de local onde a pessoa está e quais gatilhos eles acionam.

Outro exemplo de crise epiléptica é a crise de ausência, em que a pessoa “desliga”, fica olhando por alguns segundos para um ponto fixo, e logo a seguir retorna a atividade que estava realizando antes da crise.

Compreendendo Melhor os Desmaios

Os desmaios podem ocorrer subitamente, ocasionados por fatores diversos, como:

  • Dor intensa;
  • Queda abrupta de pressão arterial;
  • Choques emocionais muito fortes.

Fatores como esses podem ocasionar uma queda tão grande no fluxo de sangue para o cérebro, que é dada uma “ordem” para que o corpo se deite (através do desmaio) para facilitar o bombeamento de sangue para o cérebro, visto que a cabeça e o coração estarão no mesmo nível.

Assim que o fluxo de sangue no cérebro se normalizar, a pessoa vai recobrando os sentidos e desperta.

O que Acontece após um Desmaio ou Convulsão

Após o desmaio, quando a pessoa recupera sua consciência, ela consegue entender sem dificuldades o que aconteceu e consegue se lembrar de tudo sem confusão.

Já nas crises convulsivas, a pessoa acorda muito confusa, com a fala embolada, não compreende o que aconteceu, sente dores no corpo (pois os músculos fizeram muito esforço durante as contrações que ocorrem na convulsão).

A pessoa que sofre desmaios não tem esse mesmo sintoma, além da recuperação ser muito mais rápida do que a recuperação das crises convulsivas.

O paciente que tem crises convulsivas pode ter alterações na cor da pele para tons mais avermelhados, pois a respiração é afetada. Já a pessoa que desmaia, geralmente, fica pálida e com uma sensação de fraqueza.

É importante reconhecer a diferença entre essas condições, já que elas necessitam de tratamento totalmente diferenciados.

Sempre informe seu médico sobre quaisquer episódios de desmaio ou crise convulsiva, e procure ajuda imediata para todas as emergências médicas.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Artigo Publicado em: 12 de nov de 2018 e Atualizado em: 17 de maio de 2022

Compartilhe:


Epilepsia

É uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro, cuja causa não é relacionada a febre, drogas ou distúrbios metabólicos, e se expressa por crises epilépticas repetidas. A alteração pode ser proveniente de lesões cerebrais, neurocisticercose, abuso de bebidas alcoólicas e uso de drogas. Mas muitas vezes não é possível conhecer a causa exata que deu a origem ao problema.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, , , ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2021 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 23/02/2024