Responsive image

Como Tratar um Ataque de Pânico?

Neurologista - Dr. Willian Rezende do Carmo

Categorias: Conteúdos, Emoções

Publicado: 29 de agosto de 2023 | Atualizado: 30 de agosto de 2023

Um ataque de pânico é um episódio de ansiedade intensa com início abrupto, durando de alguns minutos a até uma hora. Tem muitos sintomas mentais e físicos, como dor no peito, falta de ar, náusea, tontura e uma sensação de morte iminente.

Esses sintomas podem causar preocupação significativa nas pessoas, pois podem imitar sinais de problemas médicos, como problemas cardíacos. No entanto, ataques de pânico podem ocorrer quando não há um perigo real ou uma causa aparente.

Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre o que é um ataque de pânico, suas causas e formas de tratamento.

Teste de Depressão (PDQ-9)
Esse teste é adaptado do PDQ-9 para quantificação do grau de depressão

Em que Consiste um Ataque de Pânico?

Um ataque de pânico, geralmente, começa de repente e sem aviso prévio. Normalmente, os sintomas atingem o pico em minutos e você pode se sentir cansado e desgastado depois que eles desaparecem. Os ataques de pânico podem causar dor no peito e problemas respiratórios que levam algumas pessoas a procurar atendimento médico.

Para ser diagnosticado com um ataque de pânico, o episódio deve ter pelo menos quatro destes sintomas simultaneamente:

  • Dor ou desconforto no peito;
  • Calafrios ou sensações de calor;
  • Desrealização (sentimentos de irrealidade) ou despersonalização (estar separado de si mesmo);
  • Coração batendo rápido, palpitante;
  • Medo de morrer;
  • Medo de perder o controle ou “enlouquecer”;
  • Sentir-se tonto, instável ou fraco;
  • Sensação de asfixia;
  • Náusea ou desconforto abdominal;
  • Sensações de dormência ou formigamento;
  • Sensações de falta de ar ou sufocamento;
  • Suores;
  • Tremores.

Preciso Ir ao Pronto-Socorro?

Na maioria dos casos, um único episódio de ataque de pânico não requer atendimento médico de emergência. No entanto, é importante discutir seus sintomas com seu médico para que ele avalie a possibilidade de distúrbios médicos que possam contribuir para seus sintomas, como arritmia cardíaca, doenças respiratórias, embolia pulmonar, distúrbios da tireoide, tumores adrenais ou efeitos colaterais de medicamentos.

Crise de pânico - Como reconhecer e ter controle
Este livro contém elementos para reconhecer uma crise de pânico e técnicas para como se controlar quando isso acontecer

Diferença entre Ataque de Pânico e Transtorno do Pânico

Uma pessoa com ataques de pânico contínuos e inesperados que passa o tempo se preocupando com outro ataque de pânico pode ter um transtorno de pânico.

Pessoas com transtorno do pânico podem ter medo de sofrer mais ataques de pânico e viver em um estado constante de medo que afeta a qualidade de suas vidas. Muitas vezes, eles mudam tanto seus comportamentos e hábitos que interferem nas atividades diárias. Isso pode fazer com que a pessoa perca eventos sociais, escola ou trabalho.

Pessoas com transtorno do pânico têm ataques de pânico com sintomas físicos e mentais. Os ataques acontecem sem aviso e podem durar de vários minutos a uma hora.

Não deixe as emoções te dominarem!
Problemas com emoções não são normais e nem frescura, não importa a idade. Busque ajuda com um profissional da saúde.

Tratamento

Não há um exame que diagnostique o transtorno do pânico, mas sua equipe de saúde pode determinar se você tem transtorno do pânico ou outra condição com base em seus sintomas. Você pode fazer um exame físico completo, exame de sangue ou avaliação psicológica para discutir seus sintomas, medos, seu estresse e histórico familiar.

Os ataques de pânico podem ser tratados. O tratamento pode reduzir a intensidade e a frequência dos ataques de pânico e a intensidade do transtorno do pânico.

O tratamento pode incluir:

Terapia Cognitivo-Comportamental

Durante a terapia cognitivo-comportamental você conversa com um psicólogo ou conselheiro sobre suas experiências, e aprende como reagir às situações de maneira diferente. Isso ensina como lidar melhor com seus sentimentos e superar medos de situações que você pode ter evitado por causa de ataques de pânico.

Medicamentos

Os medicamentos podem ajudar a reduzir os sintomas associados aos ataques de pânico e à depressão. Existem muitas opções e se um medicamento não funcionar para você, sua equipe de saúde pode trocá-lo por um medicamento diferente. Todos os medicamentos têm risco de efeitos colaterais, portanto, converse com sua equipe de saúde sobre a melhor escolha para sua situação.

Os ataques de pânico não são fatais, mas podem ser assustadores para a pessoa que sofre o ataque e seus entes queridos. Esses ataques podem afetar sua qualidade de vida, especialmente se você tiver ataques de pânico múltiplos ou inesperados.

Você não precisa sofrer sozinho ou evitar aspectos da vida por causa de ataques de pânico. Converse com seu médico sobre seus sintomas e sobre as opções de tratamento que podem fazer a diferença.

Mais informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhe:


Emoções

Os transtornos emocionais caracterizam-se por disfunções comportamentais e cerebrais, que afetam a saúde psicológica e a qualidade de vida dos pacientes. Distúrbios como depressão, ansiedade, estresse, síndrome do pânico e fobia social estão inclusos nesta categoria. As causas, sintomas, e terapias variam de acordo com a condição. É essencial buscar ajuda especializada para diagnosticar e tratar adequadamente o problema.

Compartilhar:


Agende sua Consulta!



Tags:, ,


Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Caso o comentário não trate de uma experiência pessoal, forneça referências(links) sobre qualquer informação médica à ser publicada.
O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.


Neurologista- Doenças Neurológicas e Sistema Nervoso - Neurologia Hoje
Pergunte ao Doutor!

Tire suas dúvidas atráves do nosso fórum!



Willian Rezende do Carmo, 2021 | Desenvolvido e Monitorado por IT9 - ABCtudo. Todos os direitos reservados. | Data da última modificação: 05/04/2024