Neurologista - Dr. Willian Rezende

Atividade física está relacionada a uma memória melhor


Atividade física melhora a qualidade de vida, atrasando o declínio cognitivo e prolongando a autonomia durante a terceira idade? Sim! E um novo estudo descobriu também que idosos que adotam outras medidas, quer seja andar a pé ou correr, se saem melhor em tarefas de memória do que aqueles que são mais sedentários.

O estudo  analisou a relação entre  atividade física, memória e cognição em adultos jovens e idosos. Os pesquisadores descobriram que os idosos que andavam mais por dia tinham melhor desempenho da memória.

A associação entre o número de passos dados e melhora da memória foi mais forte com uma tarefa que exigia recordar o nome e o rosto de uma pessoa. Em adultos jovens, o número de passos dados não foi associado com o desempenho da memória.

“Segundo os pesquisadores, os resultados demonstram que os efeitos da atividade física estendem a memória de longo prazo – o mesmo tipo de memória que é impactada negativamente pelo envelhecimento e pelas demências neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer. A descoberta que a atividade física está positivamente associada com a memória é ótima por uma variedade de razões”, afirma o neurologista, Willian Rezende do Carmo, CRM-SP 160.140.

Avalie essa notícia
Compartilhe:

Deixe um Comentário