Neurologista - Dr. Willian Rezende

Sono Depois do Almoço – Saiba Mais!


Sentir sono depois do almoço é muito comum, principalmente após as principais refeições, como jantar e almoço. E apesar de ser agradável e satisfatório, pode trazer severas consequências no desempenho da pessoa que escolhe ceder ao sono fora de hora.

Também conhecida como sonolência pós prandial, o sono após almoço pode atingir as pessoas de maneiras diferenciadas. Algumas delas podem sentir pouco sono, outras sentem um pouco mais, e ainda existem aquelas que quase desmaiam de tanto sono, os níveis variam de acordo com as causas da vontade de dormir pós prandial. A idade também pode afetar nos níveis de sono.

Os casos mais intensos, de sonolência muito forte, costumam atingir mais os pacientes idosos, mas, isso obviamente não ocorre em todos os casos. Uma onda e pressão de sono vem de maneira muito significativa podendo atrapalhar o cotidiano dos pacientes.

Sono Depois do Almoço – As Principais Causas

  • Hipótese da Hipocretina e da Orexina (Narcolepsia): essas são substâncias compostas por neurotransmissores e hormônios que mantêm a ativação do sistema reticular ativador ascendente. A formação reticular é uma parte do tronco cerebral, também conhecido como tronco encefálico, e está envolvida com os ciclos de sono como, o despertar e a filtragem de estímulos sensoriais, para distinguir os estímulos relevantes dos estímulos irrelevantes. Essa formação funciona como um tipo de circuitaria que tem a função de nos manter acordados, quando essa circuitaria está falhando, isso significa narcolepsia.

Quando o nível de glicose no sangue sobe, algumas substância possuem sua produção inativada, sendo que algumas delas são responsáveis por realizar corretamente a produção da hipocretina e da orexina, que têm por função manter o ser humano acordado.

O estudo desse acontecimento foi feito em ratos, e ainda não foi provado nos seres humanos, apesar de haver grande hipótese de acometê-los.    

  • Ativação Parassimpática: Existem dois sistemas, o simpático e o parassimpático, cada um possui funções diferentes. O parassimpático é ativado quando o paciente realiza algum exercício físico, principalmente exercícios que aceleram o coração, e para compensar o sistema tenta diminuir a frequência cardíaca e levar mais sangue para o tubo digestivo. Esse processo de ativação parassimpática também acontece na digestão, e além de alterar a frequência cardíaca, também diminui o metabolismo e o fluxo de sangue na musculatura. A frequência cardíaca também pode ser alterada em situações estressantes.
  • Alteração na Onda de Insulina: Esse tipo de alteração é um dos principais motivos da sonolência pós prandial. A insulina é secretada em resposta ao nível de glicose no sangue, quando a concentração de glicose está alta, a insulina faz com que o potássio entre dentro das células, o que pode causar uma queda de potássio transitório, causando fraqueza, flacidez muscular e sonolência.

Sono Depois do Almoço – Como Amenizar os Sintomas

  • Verificar a Eficácia da Noite de Sono: Caso o paciente não esteja dormindo suficiente a noite, a probabilidade dele sentir sono durante o dia é muito maior.
  • Reduzir a Quantidade de Carboidratos Consumidos no Almoço: O carboidrato exige uma digestão muito lenta, o que demanda mais sangue no tubo digestivo, causando o sono, prefira consumir mais proteínas e carboidratos complexos.
  • Tomar uma Xícara de Café Após a Refeição: O café pode auxiliar a ativação dos neurônios que produzem hipocretina e a orexina, mas evite o abuso do café, pois só ele não consegue vencer elementos fisiológicos corporais, ademais, tomar muito café pode atrapalhar a noite de sono.

Se quiser fazer nosso Teste Gratuito para descobrir se você sofre com a sonolência diurna, clique aqui.

Fontes:

https://en.wikipedia.org/wiki/Postprandial_somnolence
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7618019

Sono Depois do Almoço – Saiba Mais!
5 100% 53
Compartilhe:

Deixe um Comentário