Neurologista - Dr. Willian Rezende

Perigo dos Remédios para Dor de Cabeça


Os remédios para tratar dores de cabeça são considerados uma dádiva criada pela medicina, eles são capazes de aliviar a dor, muitas vezes de maneira imediata. Entretanto, esses medicamentos não atuam somente de maneira benéfica e aliviante, seu uso contínuo e inadequado pode ter severos efeitos colaterais, que resultam na piora das dores nos pacientes.

O abuso dos remédios para Dor de Cabeça

Cerca de 14% da população têm enxaqueca, e de 2% a 3% tem dores de cabeças causadas pelo abuso de analgésicos, esse fato é uma condição médica caracterizada pelo abuso de analgésicos que ultrapasse três vezes por semana em um período de quatro semanas.  

Essa condição médica acaba resultando em uma piora significativa no quadro do paciente que sofre com essas dores. Esse processo causa um tipo de vício no cérebro, ou seja, toda vez que ele sente falta do remédio começa a produzir dores.

Quais remédios causam o ciclo vicioso

Algumas pessoas chegam até a desenvolver dores de cabeça exclusivamente pelo abuso de analgésicos. Quanto mais a pessoa utilizar esses medicamentos, maior será a chance de desenvolver uma dor de cabeça ou piorar a dor que ela já tem.  

É importante frisar que não são absolutamente todos os remédios para dor de cabeça que causam o vício no cérebro. E sim remédios específicos, tipicamente usados para aliviar a dor, como:

  • Dipirona: O abuso deste medicamento específico pode ter efeitos colaterais como:
    • Maior facilidade de desenvolver alergias;
    • Maior facilidade de desenvolver alterações na medula (responsável por produzir as células sanguíneas).
  • Paracetamol: O abuso deste medicamento específico pode ter efeitos colaterais como:
    • Lesão no fígado que causa hepatopatia.
  • Anti-Inflamatórios: O abuso dos anti-Inflamatórios tem efeitos colaterais severos e diferentes do abuso dos outros tipos de analgésicos:
    • Maior risco de sangramentos gástricos (causado por úlceras gástricas);
    • Doença Renal Nefropatia (lesão renal causada pelo medicamento);

São medicamentos que a população considera inofensivo e que são muito comumente vendidos sem receita nas farmácias.

  • Ergo: O abuso deste medicamento ou de medicamentos derivados, pode causar dores de cabeça. Esse remédio era muito utilizado antigamente para tratar enxaqueca e atualmente ainda existem muitos remédios que usam seu derivado na composição.  O uso do Ergo também pode causar:
    • Intoxicação: podendo resultar em náuseas;
    • Vômitos;
    • Dores musculares;
    • Fraqueza;
    • Coceira;
    • Visão turva;
    • Alteração da frequência cardíaca.

Quando o abuso deste medicamento é muito alto, existe um perigo de ocorrer envenenamento que causará no paciente: Gangrena, espasmos, problemas de visão, confusão mental, convulsão.

  • Triptanos (como sumatriptano, naratriptano ou rizatriptanos): O abuso desses medicamentos também pode ter consequências intensas como:
    • Aumento do risco de cefaleia;
    • Elevação de pressão (especialmente naqueles que já possui algum problema relacionado a pressão alta);
    • Espasmo de artéria.
  • Combinações de fórmulas de remédios: A combinação dos remédios para dor de cabeça pode ser perigosa, quando em grandes quantidades de uma vez para o paciente. Essa combinação pode ser feita em um autodiagnóstico, ou pode ser passado por um médico que não percebe o resultado da combinação de todos os remédios escolhidos juntos.

Se quiser receber mais informações sobre dor de cabeça através do chat do Facebook, clique aqui.

E se quiser fazer nosso TESTE GRATUITO DE DOR DE CABEÇA, clique aqui.

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4110872/

 

Perigo dos Remédios para Dor de Cabeça
5 100% 1
Compartilhe:

Deixe um Comentário