Neurologista - Dr. Willian Rezende

Tráfego Pesado e Maior Incidência de Demência


Um estudo de acompanhamento populacional da cidade Canadense de Ontario mostrou que existe forte associação entre viver próximo a uma rodovia de tráfego pesado e maior incidência de demência.

O Estudo:

O estudo foi publicado on-line no The Lancet encontrou uma forte associação, efeito dose-resposta entre viver próximo a uma rodovia de tráfego pesado e maior incidência de demência.

A chance de desenvolver demência foi inversamente proporcional a proximidade da rodovia.

Transito Relacionado à Maior Incidência de Demência.

Risco aumentado de 12% para quem mora em grande centro urbano e a menos de 50 metros de rodovia de grande tráfego.

Aumento de 7%  para quem mora a menos de 50 metros de rodovia de maneira geral.

Aumento de 4% para que mora entre 50-100 metros de distancia do grande tráfego.

Aumento de 2% para quem mora entre 100-200 metros de uma grande rodovia.

Não houve aumento do risco em proximidades superiores a 200 metros.

Os pesquisadores analisaram os dados de saúde de todos moradores da cidade entre 2001 e 2012. Através do código postal mapearam a moradia ao longo do tempo das pessoas estudadas. Procuraram por Demências, Esclerose múltipla e Parkinson.

Não foi encontrada relação entre viver próximo a grandes rodovias e Parkinson e Esclerose Múltipla.

A força da associação é tão robusta que mesmo após fazer os ajustes de fatores de confusão como como diabetes, dano cerebral prévio, nível socioeconômico, grau de educação e IMC (todos são fatores que influenciam positivamente para se ter demência), viver próximo a uma rodovia de tráfego pesado e maior incidência de demência é uma associação forte com P < 0,05.

Discussão sobre Tráfego Pesado e Maior Incidência de Demência:

Sabemos de longa data que a poluição afeta a saúde do ser humano, mas antes a associação era com sistemas mais óbvios como o respiratório. Agora sabemos que a poluição de longa data influencia o sistema nervoso central.

Saiba Mais Sobre Doenças Relacionadas a Demência, Dicas, Notícias e Tratamentos

As partículas de poluição entram no organismo através do pulmão e uma vez na circulação sanguínea causam inflamação sistêmica, provocam o estresse oxidativo precoce, neuroinflamação e por consequência neurodegeneração.

Possivelmente o ruído contínuo também é um fator a somar na fisiopatologia da doença.

“A grande importância desse estudo é para levarmos em conta as escolhas individuais nossas para diminuir os riscos de demência, quando queremos uma prevenção eficaz e também para planejamentos urbanos futuros”

“A população mundial está envelhecendo e teremos cada vez mais dementes se caso não fizermos nada para mudar nossa situação e cada esforço para diminuir um fator de risco faz diferença.” Comenta o Dr. Willian Rezende do Carmo Neurologista CRM 160140

Tráfego Pesado e Maior Incidência de Demência
5 100% 17
Compartilhe:

Deixe um Comentário