Neurologista - Dr. Willian Rezende

Depressão é um fardo para familiares cuidadores de Alzheimer


Cuidar de  um doente com Alzheimer é especialmente pesado para cônjuges e familiares que no momento do diagnóstico de Alzheimer do seu ente querido sofrem de depressão, de acordo com um estudo recente.

Os pesquisadores analisaram o estresse psicológico do cuidador familiar durante um período de três anos após o diagnóstico da doença de Alzheimer. O estudo faz parte do projeto ALSOVA, envolvendo 236 pessoas diagnosticadas com a doença de Alzheimer e seus cuidadores familiares.

Os participantes do estudo foram voluntariamente recrutados em clínicas de distúrbio de memória de três hospitais centrais e universidades finlandesas. Os pacientes que participaram do estudo estavam no início da doença, diagnosticados com uma forma muito leve ou moderada da doença de Alzheimer.

Os resultados indicam que o mais pesado estresse psicológico foi experimentado por cuidadores familiares que, no momento do diagnóstico sofriam de sintomas depressivos.

“A ocorrência de sintomas depressivos, mesmo leves, previu uma carga psicológica sobre o cuidador familiar, independentemente de, por exemplo, a progressão da doença. O estudo também descobriu que o estresse psicológico do cuidador do cônjuge foi maior já no início do estudo do que a de outros cuidadores familiares, e que o estresse psicológico do cuidador do cônjuge também aumentou durante o estudo. De acordo com os pesquisadores do estudo, os resultados sugerem que é sábio prestar atenção também para a saúde do cuidador familiar no momento do diagnóstico do Alzheimer”, defende o neurologista, Willian Rezende do Carmo, CRM-SP 160.140.

Avalie essa notícia
Compartilhe:

Deixe um Comentário